A última cidade maia revela um tesouro de segredos enterrados e balas espanholas

0
253
Arte em cerâmica descoberta no local de escavação de Tayasal, na Guatemala. (Créditos: Carlos Alonzo/AFP)

Traduzido por Julio Batista
Original de Henry Morales Arana (AFP) para o ScienceAlert

Cerâmicas, cemitérios humanos e balas de armas espanholas estão entre os artefatos que foram descobertos por arqueólogos na Guatemala no sítio arqueológico da última cidade maia a resistir à conquista europeia, disseram autoridades nesta sexta-feira.

O novo projeto de escavação começou em junho passado em um esforço para entender mais sobre o posto avançado de Tayasal, onde os habitantes maias se estabeleceram em 900 a.C. durante o período pré-clássico, disse à AFP o arqueólogo responsável pela escavação.

Tayasal foi a última cidade maia a ceder à conquista espanhola em 1697, um século depois que os europeus entraram nas terras altas ocidentais do que hoje é a Guatemala, disse Suarlin Cordova.

Um montículo no sítio arqueológico Tayasal. (Créditos: Carlos Alonzo/AFP)

“Passaram-se mais de 100 anos em que a parte norte da Guatemala estava totalmente fora do domínio espanhol, e isso aconteceu principalmente porque a selva funcionava como uma fronteira natural que dificultava muito a chegada dos espanhóis a esses lugares”.

Em 1525, Tayasal também fazia parte da rota usada pelo conquistador espanhol Hernán Cortés em sua jornada para as atuais Honduras.

A maioria das construções no sítio arqueológico de Tayasal está enterrada sob terra e vegetação dentro de uma área de 7 quilômetros quadrados perto do Lago Peten Itza.

Entre as estruturas parcialmente expostas no local está uma acrópole de 30 metros de altura que, segundo pesquisas, funcionava como residência da elite governante.

Também é visível um poço de água utilizado desde os tempos pré-hispânicos.

Vaso maia exibindo arte pré-colombiana. (Créditos: Leemage/AFP)

Um dos objetivos do projeto é melhorar o sítio arqueológico para que os turistas possam “apreciar melhor” o valor arqueológico maia da vasta região, disse Jenny Barrios, do Ministério da Cultura e Esportes da Guatemala.

A civilização maia atingiu seu auge entre 250 e 900 d.C. no que hoje é o sul do México e Guatemala, bem como partes de Belize, El Salvador e Honduras.