Pular para o conteúdo

Bactérias carnívoras estão aumentando nos EUA

Bactérias carnívoras estão aumentando nos EUA

Bactérias carnívoras parecem a premissa de um filme de terror ruim, mas são uma ameaça crescente – e potencialmente fatal – para as pessoas.

Em setembro de 2023, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças emitiram um alerta de saúde alertando médicos e autoridades de saúde pública sobre um aumento nos casos de bactérias comedoras de carne que podem causar infecções graves em feridas.

Sou professor na Faculdade de Medicina da Universidade de Indiana, onde meu laboratório estuda microbiologia e doenças infecciosas. Veja por que o CDC está tão preocupado com esta infecção mortal – e como evitar contraí-la.

O que significa ‘comer carne’?

Existem vários tipos de bactérias que podem infectar feridas abertas e causar uma condição rara chamada fasciíte necrosante. Estas bactérias não danificam apenas a superfície da pele – libertam toxinas que destroem o tecido subjacente, incluindo músculos, nervos e vasos sanguíneos. Assim que as bactérias atingem a corrente sanguínea, elas ganham acesso imediato a tecidos e sistemas orgânicos adicionais. Se não for tratada, a fasciíte necrosante pode ser fatal, às vezes em 48 horas.

A espécie bacteriana Streptococcus do grupo A, ou estreptococo do grupo A, é o culpado mais comum por trás da fasciíte necrosante. Mas o último alerta do CDC aponta para um suspeito adicional, um tipo de bactéria chamada Vibrio vulnificus. Existem apenas 150 a 200 casos de Vibrio vulnificus nos EUA todos os anos, mas a taxa de mortalidade é elevada, com 1 em cada 5 pessoas sucumbindo à infecção.

Como se contrai bactérias comedoras de carne?

Vibrio vulnificus vive principalmente em água do mar quente, mas também pode ser encontrado em água salobra – áreas onde o oceano se mistura com água doce. A maioria das infecções nos EUA ocorre nos meses mais quentes, entre maio e outubro. Pessoas que nadam, pescam ou navegam nesses corpos d’água podem contrair a bactéria através de uma ferida aberta ou ferida.

Vibrio vulnificus também pode entrar em frutos-do-mar colhidos nessas águas, especialmente mariscos como ostras. Comer esses alimentos crus ou mal cozidos pode causar intoxicação alimentar, e manuseá-los com uma ferida aberta pode fornecer um ponto de entrada para a bactéria causar fasciíte necrosante. Nos EUA, o Vibrio vulnificus é uma das principais causas de mortalidade associada a frutos-do-mar.

Por que estão aumentando as infecções por bactérias carnívoras?

Vibrio vulnificus é encontrado em águas costeiras quentes em todo o mundo. Nos EUA, isto inclui os estados do sul da Costa do Golfo. Mas o aumento da temperatura dos oceanos devido ao aquecimento global está criando novos habitats para este tipo de bactéria, que agora pode ser encontrada ao longo da Costa Leste, no extremo norte de Nova Iorque e Connecticut. Um estudo recente observou que as infecções de feridas por Vibrio vulnificus aumentaram oito vezes entre 1988 e 2018 no leste dos EUA.

As alterações climáticas também estão a alimentar furacões e tempestades mais fortes, que têm sido associados a picos de casos de infecção por bactérias carnívoras.

Além do aumento da temperatura da água, o número de pessoas mais vulneráveis ​​a infecções graves, incluindo aquelas com diabete e aquelas que tomam medicamentos que suprimem a imunidade, está aumentando.

Quais são os sintomas da fasciíte necrosante? Como é tratado?

Os primeiros sintomas de uma ferida infectada incluem febre, vermelhidão, dor intensa ou inchaço no local da lesão. Se você tiver esses sintomas, procure atendimento médico imediatamente. A fasciíte necrosante pode progredir rapidamente, produzindo úlceras, bolhas, descoloração da pele e pus.

Tratar bactérias carnívoras é uma corrida contra o tempo. Os médicos administram antibióticos diretamente na corrente sanguínea para matar as bactérias. Em muitos casos, o tecido danificado precisa ser removido cirurgicamente para impedir a rápida propagação da infecção. Isso às vezes resulta na amputação dos membros afetados.

Os investigadores estão preocupados com o fato de um número crescente de casos se tornar impossível de tratar porque o Vibrio vulnificus desenvolveu resistência a certos antibióticos.

Como posso me proteger?

O CDC oferece diversas recomendações para ajudar a prevenir infecções.

As pessoas que têm um corte recente, incluindo um novo piercing ou tatuagem, são aconselhadas a ficar fora da água que pode ser o lar do Vibrio vulnificus. Caso contrário, a ferida deve ser completamente coberta com um curativo impermeável.

Pessoas com feridas abertas também devem evitar manusear frutos-do-mar ou peixes crus. Feridas que ocorrem durante a pesca, preparação de frutos-do-mar ou natação devem ser lavadas imediata e cuidadosamente com água e sabão.

Qualquer pessoa pode contrair fasciíte necrosante, mas pessoas com sistema imunológico enfraquecido são mais suscetíveis a doenças graves. Isto inclui pessoas que tomam medicamentos imunossupressores ou que têm doenças pré-existentes, como doença hepática, câncer, HIV ou diabetes.

É importante ter em mente que a fasciíte necrosante permanece atualmente muito rara. Mas dada a sua gravidade, é benéfico manter-se informado.

Traduzido por Mateus Lynniker de ScienceAlert