Cientistas clonam furão-do-pé-preto ameaçado de extinção pela primeira vez e ela é adorável

0
596
Crédito: Centro Nacional de Conservação de Furões-do-Pé-Preto do USFWS.

Por Rachael Rettner
Publicado na Live Science

Os pesquisadores clonaram com sucesso uma espécie de furão altamente ameaçada de extinção usando células que foram congeladas há mais de três décadas, de acordo com reportagens.

O adorável clone, chamado Elizabeth Ann, é uma espécie de furão-do-pé-preto, um dos mamíferos mais ameaçados da América do Norte, de acordo com o World Wildlife Fund for Nature. Nascida em 10 de dezembro de 2020, Elizabeth Ann foi criada usando células de “Willa”, um furão-do-pé-preto selvagem que morreu e teve suas células criopreservadas em 1988, de acordo com um comunicado do Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos (USFWS), que estava envolvido na clonagem.

O feito marca a primeira vez que uma espécie ameaçada de extinção nos EUA foi clonada, disse o comunicado. Os pesquisadores esperam que Elizabeth Ann ajude a trazer diversidade genética para a população de furões-do-pé-preto, que hoje é descendente de apenas sete furões, tornando todos os membros vivos da espécie essencialmente meio-irmãos, de acordo com o The New York Times.

“Foi o compromisso de ver esta espécie sobreviver que levou ao nascimento de Elizabeth Ann”, disse Ryan Phelan, diretor executivo da Revive & Restore, uma organização conservacionista que estava envolvida com a clonagem, em comunicado. “Vê-la agora prosperar inaugura uma nova era para sua espécie e para espécies dependentes da conservação em todos os lugares. Ela é uma vitória para a biodiversidade e para o resgate genético”.

Os furões-do-pé-preto já foram considerados extintos, mas os cientistas encontraram uma pequena população em 1981, o que permitiu aos conservacionistas iniciarem programas de reprodução em cativeiro para a espécie. Cerca de 250 a 350 dos furões vivem em cativeiro, e mais 300 vivem em locais de reintrodução na natureza, de acordo com Revive & Restore. Mas a diversidade genética limitada da espécie desafiou sua recuperação, tornando as criaturas sujeitas a distúrbios de saúde e certas infecções, relatou o Times.

Como Willa não foi uma dos “sete fundadores” da população, seus genes – que agora estão em posse de Elizabeth Ann – poderiam trazer a variação necessária à genética da população.

O projeto para clonar um furão-do-pé-preto começou em 2013 e foi resultado de uma parceria entre a USFWS, a Revive & Restore, a empresa ViaGen Pets & Equine, a San Diego Zoo Global e a Associação de Zoológicos e Aquários.

Vários outros animais ameaçados de extinção foram clonados em outras partes do mundo, incluindo gauros, ou bovinos selvagens, em 2001, cabras-selvagens, em 2009, e coiotes selvagens em 2012, de acordo com Scientific American.