Cientistas clonam furão-do-pé-preto ameaçado de extinção pela primeira vez e ela é adorável

0
318
(Fotos: Centro Nacional de Conservação de Furões-do-Pé-Preto do USFWS)

Traduzido por Julio Batista
Original de Rachael Rettner para o Live Science

Os pesquisadores clonaram com sucesso uma espécie de furão altamente ameaçada de extinção usando células que foram congeladas há mais de três décadas, de acordo com reportagens.

O adorável clone, chamado Elizabeth Ann, é uma espécie de furão-do-pé-preto, um dos mamíferos mais ameaçados da América do Norte, de acordo com o World Wildlife Fund for Nature. Nascida em 10 de dezembro de 2020, Elizabeth Ann foi criada usando células de “Willa”, um furão-do-pé-preto selvagem que morreu e teve suas células criopreservadas em 1988, de acordo com um comunicado do Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos (USFWS), que estava envolvido na clonagem.

O feito marca a primeira vez que uma espécie ameaçada de extinção nos EUA foi clonada, disse o comunicado. Os pesquisadores esperam que Elizabeth Ann ajude a trazer diversidade genética para a população de furões-do-pé-preto, que hoje é descendente de apenas sete furões, tornando todos os membros vivos da espécie essencialmente meio-irmãos, de acordo com o The New York Times

“Foi o compromisso de ver esta espécie sobreviver que levou ao nascimento de Elizabeth Ann”, disse Ryan Phelan, diretor executivo da Revive & Restore, uma organização conservacionista que estava envolvida com a clonagem, em comunicado. “Vê-la agora prosperar inaugura uma nova era para sua espécie e para espécies dependentes da conservação em todos os lugares. Ela é uma vitória para a biodiversidade e para o resgate genético.”

Os furões-do-pé-preto já foram considerados extintos, mas os cientistas encontraram uma pequena população em 1981, o que permitiu aos conservacionistas iniciarem programas de reprodução em cativeiro para a espécie. Cerca de 250 a 350 dos furões vivem em cativeiro, e mais 300 vivem em locais de reintrodução na natureza, de acordo com Revive & Restore. Mas a diversidade genética limitada da espécie desafiou sua recuperação, tornando as criaturas sujeitas a distúrbios de saúde e certas infecções, relatou o Times.

Como Willa não foi uma dos “sete fundadores” da população, seus genes – que agora estão em posse de Elizabeth Ann – poderiam trazer a variação necessária à genética da população.

O projeto para clonar um furão-do-pé-preto começou em 2013 e foi resultado de uma parceria entre a USFWS, a Revive & Restore, a empresa ViaGen Pets & Equine, a San Diego Zoo Global e a Associação de Zoológicos e Aquários.

Vários outros animais ameaçados de extinção foram clonados em outras partes do mundo, incluindo gauros, ou bovinos selvagens, em 2001, cabras-selvagens, em 2009, e coiotes selvagens em 2012, de acordo com Scientific American.