Cientistas descobrem uma nova forma de matéria chamada “excitônio”

Há 50 anos, os cientistas teorizaram sobre a possibilidade de existir um material estranho que eles chamaram de “excitônio”. Agora, graças a uma experimentação inovadora, os pesquisadores provaram sua existência.

Créditos: Uroš Jovičić.

Por Chelsea Gohd
Publicado no Futurism

Pesquisadores da Universidade de Illinois anunciaram uma descoberta emocionante – a uma descoberta de uma nova forma de matéria: excitônio. Esse material é constituído por um tipo de bóson, uma partícula compósita que pode permitir que a matéria atue como um superfluído, supercondutor ou, até mesmo, como um cristal eletrônico isolante.

O professor de física Peter Abbamonte e sua equipe trabalharam juntos com colegas da Illinois, da Universidade da Califórnia, de Berkeley e da Universidade de Amsterdã para provar a existência desse estranho e misterioso tipo de matéria, que foi teorizado há mais de 50 anos. Eles descreveram como detectaram o excitônio na revista Science.

O excitônio é um condesado composto de excitônios, que são o que você obtém quando combina os elétrons escapados e os “buracos” que eles deixam. Esse peculiar emparelhamento mecânico-quântico é possível porque, nos semicondutores, os elétrons na borda de um nível de energia em um átomo são capazes, quando excitados, de saltar para o próximo nível de energia, deixando um “buraco” no nível anterior. Esse buraco funciona como uma partícula carregada positivamente, atraindo o elétron com carga negativa que escapou.

Para provar a existência de excitônios, a equipe estudou cristais dopados com disselenido de titânio de dicalcogeneto (1T-TiSe2), um metal de transição. Eles até conseguiram reproduzir seus resultados em cinco momentos distintos.

CONTINUAR LENDO