Descoberta uma nova classe de partículas no LHC

Créditos: CERN | LHCb Collaboration.

Por Corinne Pralavorio
Publicado no CERN

O experimento LHCb no Large Hadron Collider no CERN reportou a descoberta de uma classe de partículas conhecidas como pentaquarks. Os colaboradores submeteram hoje um paper que apresenta esses resultados para a revista Physical Review Letters.

“O pentaquark não é uma nova partícula qualquer”, disse Guy Wilkinson, o porta-voz do LHCb. “Ele representa uma forma de agregar quarks, nomeadamente os constituintes fundamentais dos prótons e nêutrons comuns, em um padrão que nunca foi observado antes em mais de 50 anos de pesquisas experimentais. Ao estudarmos suas propriedades podemos entender melhor como a matéria comum, os prótons e nêutrons a partir do qual somos todos feitos, é constituído.”

A nossa compreensão da estrutura da matéria foi revolucionada em 1964, quando o físico americano Murray Gell-Mann propôs que uma categoria de partículas conhecidas como bárions, que inclui prótons e nêutrons, que seriam compostos por três objetos fracionariamente carregados, chamados quarks, e que uma outra categoria, mésons, seriam formados de pares de quark-antiquarks. Os antiquarks são quarks de antimatéria. Gell-Mann recebeu o Prêmio Nobel de Física por esse trabalho em 1969. Esse modelo de quark também permite a existência de outros estados compostos de quarks, tais como os pentaquarks que são compostos por quatro quarks e um antiquark.

As experiências anteriores que buscavam encontrar os pentaquarks demonstraram-se inconclusivas. No experimento LHCb tem sido diferente, pois ele tem sido capaz de detectar os pentaquarks a partir de várias perspectivas, com todas apontando para a mesma conclusão. É como se as pesquisas anteriores estivessem procurando silhuetas no escuro, enquanto que o LHCb conduzia a investigação com as luzes acesas, e de todos os ângulos. O próximo passo na análise será estudar a forma como os quarks estão unidos dentro dos pentaquarks.

Clique aqui para ler a notícia na íntegra e aqui para o artigo da LHCb.

CONTINUAR LENDO
Artigo anteriorAlbert Einstein: Indução e dedução na física
Próximo artigoPor que Plutão é importante?
Douglas Rodrigues Aguiar de Oliveira
Douglas Rodrigues Aguiar de Oliveira é fundador do Universo Racionalista. Pós-graduação em andamento em Ethical Hacking e Cybersecurity do Centro de Inovação VincIT (UNICIV) pela Faculdade Eficaz. Especialização em andamento em Cybersecurity pela Rochester Institute of Technology (edX MicroMasters Programs). Especialização em Epidemiology in Public Health Practice pela Johns Hopkins University (Coursera Specialization). Especialização em Fundamentals of Computing Network Security pela University of Colorado System (Coursera Specialization). Especialização em Journey of the Universe: A Story for Our Times pela Yale University (Coursera Specialization). Graduação em andamento em Tecnologia em Radiologia pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Graduação em Tecnologia em Redes de Computadores pela Universidade de Franca (UNIFRAN). É um árduo defensor do El espíritu de la ilustración (Cientificismo, Humanismo e Racionalismo). É administrador do Instituto Ética, Racionalidade e Futuro da Humanidade e membro da Rede Brasileira de Astrobiologia. Atualmente, escreve sobre uma variedade de temas: Astronomia, Filosofia, Física, Neurociência, Psicologia, Sociologia e Tecnologia. Endereço do Currículo Lattes e do PayPal (Doações).