Doença inflamatória crônica da pele pode ter relação com Alzheimer

0
394
Crédito: Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele mediada geralmente se desenvolve entre os 15 e os 30 anos. A causa da psoríase não é totalmente conhecida, entretanto, sugere-se que pode estar relacionada ao sistema imunológico, também relacionada às interações com o meio ambiente e suscetibilidade genética. Os principais sintomas da psoríase são coceira, queimação, dor, manchas vermelhas com escamas secas esbranquiçadas ou prateadas, manchas brancas pequenas ou escuras residuais, unhas grossas e descoladas.

Estudos anteriores por meio de associação ampla do genoma demonstraram sobreposição genética entre a doença de Alzheimer e psoríase. Tal fato sugeriu que a inflamação poderia influenciar a patogênese e progressão da doença de Alzheimer.

Nesse sentido, a pesquisa publicada na Scientific Reports, conduzida por cientistas da Catholic University of Korea, na Coreia do Sul, teve como objetivo de analisar a incidência da doença de Alzheimer em pessoas com psoríase.

O banco de dados do Korean National Health Insurance System (NHIS) usado neste estudo cobre aproximadamente 97,2% da população da Coreia. Este sistema analisa as solicitações de pacientes internados e ambulatoriais enviados por instituições de saúde. O banco de dados inclui informações sobre idade, sexo, diagnósticos e comorbidades dos pacientes com base na Classificação Internacional de Doenças, 10ª revisão (CID-10) e registros de prescrições, procedimentos e medicamentos prescritos.

Foram avaliados pacientes com 40 anos ou mais de idade submetidos a exames de saúde de janeiro de 2008 a dezembro de 2014. Entre esses indivíduos, os pacientes diagnosticados pelo menos uma vez com psoríase em clínicas ou hospitais foram selecionados no banco de dados. Foram excluídos os indivíduos com dados ausentes em pelo menos uma variável. Para evitar confusões por doenças preexistentes, também foram excluídos aqueles que tinham histórico de doença de Alzheimer antes do ano-índice. Por fim, a população do estudo consistiu em 535.927 indivíduos.

O resultado dessa pesquisa mostrou um risco significativamente aumentado de doença de Alzheimer diagnosticada recentemente entre pacientes com psoríase em comparação com controles pareados por idade e sexo sem psoríase. Essa associação foi significativamente mais forte em pacientes de meia idade do que em idosos (≥ 65 anos) com psoríase. Também foi observado que os pacientes com psoríase tratados com terapia sistêmica apresentaram menor risco de doença de Alzheimer do que os controles sem psoríase.

A hipótese levantada é de que o sistema imunológico esteja envolvida nessa relação.

Referência

  • Kim, M., Park, H.E., Lee, S. et al. Increased risk of Alzheimer’s disease in patients with psoriasis: a nationwide population-based cohort study. Sci Rep 10, 6454 (2020). https://doi.org/10.1038/s41598-020-63550-2
CONTINUAR LENDO