Dois experimentos lançam alguma luz sobre a misteriosa quarta dimensão

Créditos: Penn State University.

Publicado na Investigación y Desarrollo

Se avançarmos ou retrocedermos em linha reta, estaremos nos movendo na primeira dimensão. Se adicionarmos voltas à direita e à esquerda, como em um quadrado, entramos na segunda dimensão. E sabemos que o próximo objeto, o cubo, nos permite ir para cima e para baixo, em uma terceira dimensão. O que não temos conhecido, porque pode ser descrito em teoria, mas não fisicamente, é o que vem seguir.

Uma forma de entendê-la é pensar na sombra bidimensional de figuras tridimensionais. Observando essas projeções, podemos obter informações sobre o objeto. Algo parecido pode ocorrer se você puder estudar sombras projetadas da quarta dimensão em suas irmãs menores.

Os estudos, que foram publicados na revista Nature, mostram que os pesquisadores usaram, respectivamente, átomos ultrafrios e partículas de luz para modelar um espaço de quatro dimensões e emular processos físicos. Seus resultados empíricos coincidem com as predições teóricas sobre como o fenômeno conhecido como ‘efeito Hall quântico’ ocorre em um sistema quadridimensional.

Suas descobertas são complementares e de grande impacto para a ciência básica. Sua importância é que eles poderiam permitir o acesso aos fenômenos físicos da quarta dimensão em nosso mundo de dimensões inferiores.

CONTINUAR LENDO