Abuso da Física Quântica para fenômenos sobrenaturais no Rio Grande do Sul

Depois da Globo promover o charlatanismo mediúnico, agora foi a vez da pseudociência.

Crédito da Imagem: Ultra Downloads.

Recentemente, uma notícia divulgada pela Globo “bombou” nas redes sociais, com o título, “Casa é demolida após exorcismo e fenômenos incomuns no Rio Grande do Sul”. A notícia em questão é sobre um caso que aconteceu no Rio Grande do Sul, em que uma família alegou ter presenciado fenômenos paranormais e sobrenaturais em sua casa.

Um simples caso que poderia ser facilmente explicado pela psicologia… poderia… mas não foi, pelo menos pela mídia… A mesma procurou explicação, mas, infelizmente, no lugar errado e talvez por falta de conclusões, eles procuraram pseudocientistas, e consequentemente, a matéria acabou indo ao ar novamente pelo site da Globo com o título, “Fenômenos sobrenaturais são reconhecidos pela física quântica”.

O problema é que eles não foram atrás de explicações científicas, mas de pseudocientíficas, usando a típica “Falácia de Apelo à Física Quântica”. O charlatão quântico entrevistado pela Globo, apelou para falácias e pseudoexplicações absurdas para sustentar seu ponto de vista espiritualista e, consequentemente, suas reivindicações paranormais.

Vamos focar em dois pontos: O primeiro em demonstrar a desinformação promovida pelo Moacir Araujo de Lima. A segunda é em dar uma explicação racional para o caso em questão (utilizando alguns conceitos da psicologia e a Navalha de Occam).

Antes de ler o texto (Fantasmas Quânticos, linkado abaixo) que desconstrói a pseudociência por trás da Mecânica Quântica, tenha em mente alguns pontos:

  1. A Mecânica Quântica não trata de espiritualidade, meditação e nem consciência.
  2. Não existem evidências da existência de fenômenos paranormais e sobrenaturais.
  3. Ninguém nunca ganhou o desafio paranormal de 1 milhão de dólares promovido por James Randi e sua fundação educacional.
  4. Espiritualidade é uma corrente filosófica subjetivista, por este motivo é importante ler o texto a seguir com atenção, pois ele se refere a definição no sentido espiritual ou transcendente da palavra, isto é, termo oposto às correntes materialistas e naturalistas. Note que não estamos usando a definição de Sagan no sentido de arte, inspiração ou contemplação da natureza.

Confira o texto completo escrito pelo Thiago M. Guimarães do blog Simetria de Gauge, com o título, “Fantasmas Quânticos”.

Mas que conclusão podemos tirar deste caso?

Antes de mais nada, devemos destacar alguns pontos:

  1. O ambiente não foi estudado por especialistas em ciência e em fraudes (truques).
  2. O médium exorcizou uma garota (nós já explicamos aqui os fatos sobre o exorcismo).
  3. O teólogo tentou “explicar” o caso.

A primeira hipótese que eu levantaria seria da garota que subiu no telhado, pode ser que ela mesmo esteja realizando algum tipo de fraude (seja lá qual for o motivo), e seus pais, consequentemente poderiam estar sendo induzidos psicologicamente por estas fraudes (autossugestão), isso explicaria os supostos vultos, espíritos e demais “fenômenos” observados.

Sobre as pedras no telhado, pode ser a própria garota ou outra pessoa, afinal ninguém entrou com mais de uma câmera para filmar o local no momento exato que isso supostamente acontece.

Outro ponto importante, são os buracos no telhado, e a casa era de madeira, é perfeitamente possível esconder objetos removendo algumas partes da mesma. A garota poderia estar escondendo pedras e atirando-as sob o telhado, exclusivamente de dentro pra fora e vice-versa.

Outro ponto forçado neste caso, é o testemunho do sargento, que é basicamente igual ao testemunho de uma pessoa qualquer.

É importante ressaltar que o local é isolado, e o “fenômeno” geralmente ocorre de noite, num local de pouca ou nenhuma luminosidade.

A pergunta é a seguinte, quem garante que os relatos coincidem com os fatos? Os relatos não são verificáveis, e não podemos nos deixar levar a acreditar nas pessoas por achar que estão falando a verdade, as pessoas geralmente distorcem o que veem e dificilmente descrevem seus relatos com exatidão.

Melhor que isso, só mandando um grupo de céticos, cientistas (de fato), e mágicos ilusionistas para o local.


Adendo: Eu e o pessoal do Simetria de Gauge estamos twittando para o pessoal do programa, se possível, nos ajude.

CONTINUAR LENDO