Esqueleto robótico controlado pelo cérebro permite que paraplégicos recuperem o movimento

Exoesqueleto do neurocientista Miguel Nicolelis.

Por Bret Stetka
Publicado na Scientific American

Pacientes que possuem algum tipo de paralisia devido a uma lesão na medula espinhal podem enfrentar um processo de recuperação triste e cansativo, que ainda não assegura o restabelecimento das funções normais.

Um novo estudo, publicado na semana passada em Scientific Reports¹, pode dar uma nova esperança aos paraplégicos. Usando o que se denomina como a interface entre cérebro-máquina (ICM) – essencialmente, conexões “ciborgues” entre os dispositivos protéticos e o sistema nervoso -, os pesquisadores foram capazes de demonstrar, pela primeira vez, que o processo de aprender a usar um dispositivo controlado por uma ICM pode desencadear uma recuperação neurológica significativa em pacientes com lesões crônicas na medula espinhal.

Embora os pesquisadores esperassem que os seus pacientes chegassem a algum processo de aprendizagem caminhando com o dispositivo – um exoesqueleto controlado por uma ICM desenvolvida para mover suas pernas -, a recuperação da sensibilidade e do movimento foi algo totalmente inesperado.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

  1. DONATI, Ana RC et al. Long-Term Training with a Brain-Machine Interface-Based Gait Protocol Induces Partial Neurological Recovery in Paraplegic Patients. Scientific Reports, v. 6, p. 30383, 2016. Disponível em <http://www.nature.com/articles/srep30383> Acessado em 21 ago. 2016.
CONTINUAR LENDO
Artigo anteriorDeclínio da ciência e filosofia islâmicas
Próximo artigoO que define nossa preferência musical?
Douglas Rodrigues Aguiar de Oliveira
Douglas Rodrigues Aguiar de Oliveira é fundador do Universo Racionalista. Pós-graduando em Ethical Hacking e CyberSecurity (2019-) do Centro de Inovação VincIT pela Faculdade Eficaz. Graduado em Tecnologia em Redes de Computadores (2018-2019) pela Universidade de Franca. Graduando em Tecnologia em Radiologia (2020-) pela Universidade Nove de Julho. Graduação interrompida em Licenciatura em Filosofia (2014-2017) pela Universidade de Franca. Graduação interrompida em Licenciatura em Ciências Biológicas (2016) pela Universidade de Franca. Graduação interrompida em Licenciatura em Matemática (2015) pela Universidade de Franca. Graduação interrompida em Bacharelado e Licenciatura Plena em Física (2014) pela Universidade Federal de São Carlos. É um árduo defensor do El espíritu de la ilustración e da Medicina Baseada em Evidências. É membro do Instituto Ética, Racionalidade e Futuro da Humanidade e da Rede Brasileira de Astrobiologia. Atualmente, escreve sobre uma variedade de temas: Astronomia, Filosofia, Física, Neurociência, Psicologia, Sociologia e Tecnologia. Endereço do Currículo Lattes e do PayPal (Doações).