Habitabilidade em diferentes ambientes estelares da Via Láctea: uma abordagem dinâmica de interação estelar

Cada ambiente galáctico é caracterizado por uma densidade estelar e uma velocidade de dispersão. Com essa informação, cientistas fizeram uma simulação de sobrevôo em várias regiões galácticas, numericamente calculando trajetórias estelares, bem como as órbitas de partículas em discos. O objetivo era compreender o efeito do sobrevôo estelar típico nos discos planetários (detritos) da Via Láctea.

No “bairro” solar, foram examinados as estrelas mais próximas com distância conhecida, movimentos próprios e velocidades radiais. Encontraram a ocorrência de um impacto perturbador para o disco planetário solar no próximo 8 Myr ser altamente improvável, e as perturbações na nuvem de Oort também parecem improváveis. O conhecimento atual sobre o espaço na grande fase de estrelas da vizinhança solar, no entanto, é bastante pobre e, portanto, não podemos descartar a existência de uma estrela que tem mais chances de ser aproximar do que aqueles para os quais temos informações completas de cinemática.

Foi estudado o efeito de encontros estelares em órbitas planetárias dentro das zonas habitáveis das estrelas em ambientes estelares mais lotados, como aglomerados estelares. E descobriram que em aglomerados abertos, as zonas habitáveis não são facilmente perturbadas – o que é verdade, se eles desaparecem em menos de 108 anos. Para os grupos mais velhos, os resultados podem não ser os mesmos. Foi estudado especificamente o caso de Messier 67, um dos aglomerados abertos mais antigos conhecidos que mostram o efeito destes ambientes em discos de detritos. Considera-se também as condições em aglomerados globulares, o núcleo galáctico, e o “Galactic bojo-bar”. E foi calculado a probabilidade de existir as nuvens de Oort nesses ambientes galácticos.

Aceito em Astrobiologia. Volume 13, Número 5, 2013: Habitability in Different Milky Way Stellar Environments.

CONTINUAR LENDO
Artigo anteriorAs células de von Economo e sua importância na evolução do comportamento social em mamíferos
Próximo artigoUm Ano do Bóson de Higgs
Douglas Rodrigues Aguiar de Oliveira
Fundador do projeto de divulgação científica e filosófica Universo Racionalista. Pós-graduação em Ethical Hacking e Cybersecurity do Centro de Inovação VincIT (UNICIV) pela Faculdade Eficaz. Pós-graduação em andamento em Filosofia pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Especialização em Epidemiology in Public Health Practice pela Johns Hopkins University (Coursera Specialization). Especialização em Fundamentals of Computing Network Security pela University of Colorado System (Coursera Specialization). Especialização em Journey of the Universe: A Story for Our Times pela Yale University (Coursera Specialization). Especialização em andamento em Computational Social Science pela University of California, Davis (Coursera Specialization). Graduação em Tecnologia em Redes de Computadores pela Universidade de Franca (UNIFRAN). Graduação em andamento em Tecnologia em Radiologia pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Editor-chefe do Instituto Ética, Racionalidade e Futuro da Humanidade. Colaborador da revista cética argentina Pensar, uma publicação da organização internacional Center for Inquiry. Endereço do Currículo Lattes e do Catarse.