Incrível tambor de 5.000 anos é encontrado no túmulo de crianças pré-históricas ‘abraçadas’

0
199
Tambor de greda. Crédito: Curadores do Museu Britânico.

Por Joshua Zitser
Publicado no Business Insider

Um tambor de greda da era do Stonehenge é a “peça mais importante de arte pré-histórica encontrada na Grã-Bretanha nos últimos 100 anos”, segundo o Museu Britânico.

O tambor de 5.000 anos, descoberto dentro de um antigo cemitério de crianças, será exibido pela primeira vez na próxima semana, segundo a CNN.

Ele será revelado, seis anos após sua descoberta, como parte da exposição “World of Stonehenge” no Museu Britânico.

O tambor foi encontrado em uma propriedade rural perto da vila de Burton Agnes, em East Yorkshire, Inglaterra, em 2015, quando uma escavação de rotina teve que ser realizada para que os proprietários pudessem erguer uma estrutura, informou o The Washington Post.

O tambor de greda, uma bola de barro e uma agulha de osso de Burton Agnes. Crédito: Curadores do Museu Britânico.

Durante a escavação de rotina, uma equipe de arqueólogos da empresa independente Allen Archaeology encontrou um antigo cemitério. Dentro do local de um sepultamento estavam os restos mortais de três crianças, com idades entre 3 e 12 anos, cujos ossos estavam entrelaçados há milênios.

“Eles estavam abraçados”, disse Mark Allen, fundador da Allen Archaeology, ao The Washington Post.

O tambor foi colocado acima da cabeça do filho mais velho, junto com uma bola de barro e uma agulha de osso polido, segundo o agregador de notícias científicas Phys.org.

Os arqueólogos não acreditam que o tambor tenha sido usado como instrumento musical, apesar do nome. Era mais provável que fosse uma peça de arte escultural, um talismã ou, talvez, um brinquedo para as crianças.

A sepultura é um achado raro, de acordo com o The Washington Post, porque os povos antigos da Grã-Bretanha neolítica geralmente deixavam corpos para cremação ou para serem comidos por corvos.

E o tambor é tão significativo porque é “um dos objetos mais elaboradamente decorados deste período encontrados em qualquer lugar na Grã-Bretanha e na Irlanda”, disse o Museu Britânico.

As esculturas no tambor, que mostram espirais e triângulos, apresentam um tema artístico comum na época da “borboleta”, disse o curador do Museu Britânico Neil Wilkin ao The Washington Post.

Eles são artisticamente semelhantes a outros objetos encontrados em sítios neolíticos na Escócia e na Irlanda, disse Wilkin, sugerindo que as comunidades pré-históricas estavam em comunicação umas com as outras apesar das distâncias geográficas significativas.

“Este tambor é particularmente intrigante, porque basicamente engloba um tipo de linguagem artística que vemos nas Ilhas Britânicas neste momento, e estamos falando de 5.000 anos atrás”, disse a curadora do projeto Jennifer Wexler à CNN.

A descoberta ocorre mais de 100 anos desde a descoberta dos tambores de Folkton. Três tambores de greda semelhantes foram encontrados na vila de Folkton – cerca de 24 km de Burton Agnes – em 1889.

Wilkin disse ao The Washington Post: “Esperamos há mais de 100 anos que outro desses incríveis objetos surgisse, e ele surgir com crianças – novamente – é surpreendente”.