Livro raro do século 17 que previa a vida alienígena é descoberto e leiloado na Inglaterra

0
207
Jim Spencer disse que o livro era "um achado de outro mundo". (Créditos: Hansons)

Traduzido e adaptado por Julio Batista
Original de BBC News

Um livro raro que previa a existência de vida alienígena foi vendido por milhares em leilão.

O livro, publicado em 1698, foi encontrado em um evento gratuito de avaliação de antiguidades em Moreton-in-Marsh, Gloucestershire, pelo avaliador de livros Jim Spencer.

No interior, o autor Christiaan Huygens explora seu fascínio pela existência potencial de seres extraterrestres.

Spencer disse que seu conteúdo parecia “quase cômico”.

O livro, longamente intitulado The Celestial World Discover’d: Or, Conjectures Concerning the Inhabitants, Plants and Productions of the Worlds in the Planets (“O Mundo Celestial Descoberto: Ou, Conjecturas Sobre os Habitantes, as Plantas e as Produções dos Mundos nos Planetas“, na tradução livre), Huygens questiona por que Deus teria criado outros planetas “apenas para serem vistos” da Terra.

O livro de 324 anos conclui que os seres extraterrestres devem existir. (Créditos: Hansons)

Ele conclui que os alienígenas devem ter mãos e pés como os humanos por causa de sua “conveniência”, escrevendo: “O que poderíamos inventar ou imaginar que pudesse ser tão exatamente acomodado a todos os usos projetados como as Mãos? Talvez a tromba do Elefante.”

Ele também sugere que “seres celestiais” devem ter pés “[a menos] que tenham descoberto a arte de voar em alguns desses mundos”.

O escritor acreditava que os alienígenas gostavam de astronomia e observação, navegavam em barcos e ouviam música, mas também sofriam infortúnios, guerras, aflições e pobreza “porque é isso que nos leva à invenção e ao progresso”.

O livro de Huygens foi escrito em inglês e latim, com a versão em inglês sendo descoberta. (Créditos: Hansons)

O livro é considerado um achado tão raro que teve um preço-guia de £ 2.000 (R$ 13 mil) a £ 3.000 (R$ 19,6 mil) no leilão de julho.

Spencer disse: “É fascinante pensar quem virou estas páginas em 1698, o que eles devem ter sentido ao ler essas descrições da vida em Júpiter ou Saturno antes de olhar para o céu noturno”.

Ele disse que o conteúdo do livro antigo parecia “quase cômico”, mas estava bem informado pelo raciocínio científico da época.

“E quem sabe como nossos próprios pensamentos sobre esses assuntos parecerão às pessoas olhando para trás em 324 anos”, acrescentou.

O livro tenta descrever como pode ser a vida alienígena inteligente em outros planetas, especialmente em Júpiter e Saturno. (Créditos: Hanson)

O avaliador do livro disse que folhear as páginas deu uma “sensação curiosa” devido ao seu assunto pertencer ao futuro ou à ficção científica, “mas o escritor está falando conosco do passado”.

“Percebi que desde então exploramos não apenas mais o espaço, mas também nosso próprio planeta.”

Ele disse que o autor descartou a possibilidade de animais muito maiores do que os que existem atualmente na Terra porque foi escrito antes que os humanos soubessem sobre os dinossauros.

“Acho que o assunto é tão atraente porque nos faz rir do que eles não sabiam, enquanto olhamos para o céu e percebemos que tudo ainda é um mistério”, disse Spencer.

O comprador

Em sua conta pessoal no Facebook, Charles Cockwell, astrobiólogo britânico, professor na Faculdade de Física e Astronomia da Universidade de Edimburgo e codiretor do Centro de Astrobiologia do Reino Unido, anunciou a compra do livro no leilão:

“Na semana passada, participei de um leilão e venci com sucesso a briga contra outro interessado para comprar uma primeira edição de 1698 da tradução inglesa de Cosmotheoros de Huygens. Era seu relato da vida alienígena no Sistema Solar. É um belo livro. Não coleciono livros antigos, mas como astrobiólogo, esse foi uma exceção. Ele especulou sobre a vida em Júpiter, Saturno e em outros lugares. Um dos livros mais influentes e seminais sobre a vida alienígena. Aqui está uma selfie com o livro.”

(Créditos: Charles Cockell/Facebook)