Pular para o conteúdo

O jogo de sombra, luz e escuridão em Saturno

Publicado na Space Today

A sonda Cassini da NASA olhou os anéis de Saturno de cima pra baixo e fez essa bela imagem. Nela podemos ver o globo escurecido de Saturno na parte inferior esquerda da imagem, juntamente com a sombra que ele gera sobre os anéis.

A imagem mostra que mesmo no lado noturno do planeta, os anéis permanecem na luz do Sol, a menos de uma porção que fica dentro da sombra de Saturno. Os anéis também refletem a luz do Sol de volta para o lado noturno do planeta, fazendo ele parecer mais brilhante do que poderia aparecer.

A pequena lua de Saturno, Prometheus, com seus 86 km de diâmetro é vista na parte superior esquerda da imagem. A sombra de Saturno as vezes pode ser longa o suficiente para se esticar até a órbita de Prometheus. Mas à medida que o solstício de verão se aproxima do hemisfério norte, a sombra de Saturno não mais alcança a pequena lua. Assim, Prometheus, não irá se mover para a escuridão da sombra do planeta até que a estação mude novamente fazendo com que a sombra fique maior.

Essa imagem foi feita com as câmeras da Cassini apontadas para o lado iluminado dos anéis, de um plano a 41 graus acima do plano dos anéis. A imagem foi feita na luz visível com a câmera de grande angular da sonda, no dia 14 de Agosto de 2016.

Essa imagem foi obtida a uma distância aproximada de 1.4 milhões de quilômetros de Saturno e com o conjunto, Sol-Saturno-Cassini em fase com ângulo de 87 graus. A escala da imagem é de 86 km por pixel. Prometheus teve seu brilho realçado por um fator de dois para que pudesse ser melhor observado na imagem.

A missão Cassini é um projeto cooperativo da NASA, ESA e ISA. O Laboratório de Propulsão a Jato, uma divisão do Instituto de Tecnologia da Califórnia, em Pasadena, gerencia a missão para o Science Mission Directorate da NASA em Washington. O módulo orbital Cassini e suas duas câmeras de bordo foram desenhadas, desenvolvidas e montadas no JPL. O centro de operações de imagens fica baseado no Space Science Institute em Boulder, no Colorado.

nv-author-image

Sergio Sancevero

Graduado em Geofísica pela Universidade de São Paulo (1999), mestrado em Ciências e Engenharia do Petróleo pela Universidade de Campinas (2003) e doutorado em Geociências pela Universidade de Campinas (2007). Atuou na empresa ROXAR entre os anos de 2007 e 2011 como consultor especializado na área de modelagem de reservatórios, participando ativamente das atividades da empresa em toda América do Sul. Atualmente trabalha na Landmark como especialista em Geologia voltado exclusivamente para buscar soluções que respondam às atuais demandas do mercado brasileiro. Tem experiência na área de Geociências com ênfase em Geofísica Aplicada.