Por que o T. rex tinha braços tão pequenos?

0
287
O tiranossauro tinha uma cabeça e pernas traseiras enormes, mas braços fracos. Há provavelmente uma série de razões para isso. (Créditos: Roger Harris/Science Photo Library via Getty Images)

Traduzido por Julio Batista
Original de

O Tyrannosaurus rex era um caçador feroz com a mordida mais forte de qualquer animal que já andou em terra. A fera rondava o deserto do Cretáceo tardio há mais de 66 milhões de anos, procurando por um Triceratops ou Edmontossauro para devorar.

A única coisa não ameaçadora sobre o rei dos lagartos tiranos eram seus braços minúsculos. O T. rex não era o único dinossauro com braços pequenos em comparação com o resto do corpo; muitos de seus primos terópodes – um grupo de dinossauros bípedes, principalmente carnívoros – compartilhavam essa característica. Mas por que muitos terópodes desenvolveram braços tão atrofiados?

Os cientistas propuseram algumas explicações possíveis.

Um estudo de 2021 publicado na revista Acta Paleontologica Polonica sugeriram que terópodes esmagadores de ossos, como o T. rex, desenvolveram braços pequenos para que não mordessem os braços uns dos outros quando se alimentassem. Evidências paleontológicas sugerem que esses animais devoravam suas presas em bando, então talvez eles tenham evoluído os pequenos membros para evitar o rasgo acidental do braço quando uma multidão de terópodes avançasse sobre um Triceratops cercado, propôs o autor do estudo.

No momento, no entanto, isso é apenas uma hipótese. “É uma boa história”, disse John Hutchinson, biólogo da Faculdade Veterinária Real da Universidade de Londres, que não esteve envolvido no estudo. “Mas eu acho que, em última análise, nós realmente não sabemos.”

Hutchinson, que estuda a biomecânica do movimento em grandes animais terrestres – vivos e extintos – vê a evolução dos membros anteriores dos dinossauros de uma maneira diferente: na evolução dos terópodes, “os braços não ficaram realmente mais curtos, mas as pernas ficaram mais longas”. ele disse.

“À medida que os animais ficam maiores, os membros anteriores ficam menores e a cabeça fica maior”, continuou ele. Os tiranossauros, em particular, “adaptam essa mordida assassina esmagadora de ossos em sua cabeça, então eles realmente especializam sua cabeça e reduziram o tamanho de seus membros anteriores”.

À medida que os tiranossauros e seus primos terópodes desenvolveram cabeças maiores e uma postura bípede, eles usaram menos os membros anteriores. Eles começaram a usar suas cabeças mais para capturar e matar presas. Como resultado, os membros anteriores não cresceram tanto quanto o resto de seus corpos, de acordo com essa ideia.

“Um animal só pode dedicar a maior parte do seu volume corporal a uma coisa ou outra”, disse Hutchinson. “Ele não pode ser um faz-tudo. Então ou você tem um corpo muito generalizado onde tudo é igualmente especializado para algum nicho ecológico geral, ou você se especializa como o T. rex, que é super especializado para ser um predador que usa majoritariamente a parte frontal do corpo.”

Os braços do T. rex eram muito curtos para ajudá-lo a caçar e matar. Esses enormes dinossauros usavam um método de “perfurar e puxar” para abater presas, no qual o T. rex morderia “grandes pedaços deles, rasgando para trás com seu pescoço forte após isso”, disse Hutchinson. É assim que os dragões-de-komodo modernos (Varanus komodoensis) também caçam, acrescentou. E suas grandes pernas traseiras teriam ajudado a estabilizá-los. Não há evidências – atualmente – de que seus braços pequenos tenham ajudado de alguma forma.

É tentador supor que cada característica que um animal possui tem algum tipo de papel evolutivo para ajudar a criatura a sobreviver. Mas, às vezes, apenas aparecem (ou desaparecem) traços que não conferem necessariamente um benefício evolutivo claro. Nesse caso, essa característica – comprimento do membro anterior – não mudou, enquanto outras características mudaram. Outras partes do corpo do T. rex cresceram em tamanhos colossais para ajudá-los a sobreviver em seu nicho ecológico. Pode não ter havido a necessidade de os braços crescerem com o resto do corpo do T. rex, fazendo-os parecer comicamente pequenos em comparação.

Mas essa também pode não ser a história completa, disse Hutchinson; o T. rex e outros terópodes podem ter usado seus braços para alguma coisa, e serão necessárias muito mais pesquisas e fósseis bem preservados para descobrir isso.