Por que os cientistas pensam que há chances de existir vida em Europa?

20
9834

Por Jonathan O’Callaghan
Publicado na Space Answers

Quando se trata da busca por vida em nosso sistema solar, Marte não é o único local de interesse. Cada vez mais cientistas estão contemplando a quarta maior lua de Júpiter, com olhos esperançosos.

Uma lua gelada, com uma superfície muito suave para um corpo que está sendo bombardeado por impactos de cometas e meteoritos. Esta suavidade sugere que exista água líquida isolada abaixo de uma crosta de gelo congelada, podendo subir à superfície sobre os impactos e preencher as crateras. Na verdade, o oceano global da Europa contém cerca de duas vezes a quantidade de água dos oceanos da Terra, e a água é um ingrediente-chave se você quiser encontrar a vida como nós a entendemos.

EuropasOcean_KPHand003cropNo entanto, não é apenas água, que a vida precisa, mas também oxigênio*. Com os oceanos de Europa presos sob vários quilômetros de gelo, eles são privados do oxigênio produzido na superfície pela interação de raios cósmicos energéticos e o gelo de água.

Os cientistas agora acham que esta subida constante, de pavimentação e revestimento da crosta realizada pela água líquida, permite que a abundância de oxigênio passe aos oceanos.

Europa_102E se houver água e oxigênio, então a vida poderia existir, mesmo que provavelmente na forma de organismos simples que vivem em torno de fontes hidrotermais hipotéticas na parte inferior do seu vasto oceano.

Nota:

*De fato, já foram encontrados organismos que sobrevivem sem a presença de oxigênio a vida toda: os animais anaeróbios. Pesquisadores descobriram a existência dessas criaturas multicelulares e fizeram testes para comprovar que eles realmente estavam vivos, metabolicamente ativos e se reproduzindo, mesmo na ausência completa de oxigênio. Mesmo assim, a maioria das formas de vida presentes na Terra dependem deste elemento, o que destaca, mesmo que não por unanimidade, sua importância para a existência de vida como nós a conhecemos em outros mundos.

lorcifera

CONTINUAR LENDO