Ruínas de Igreja Medieval são encontradas com ‘marcas de bruxa’ na construção de uma ferrovia

0
97
"Marcas de bruxa" nas pedras da Igreja de Saint Mary. Crédito: HS2 Ltd.

Por Brandon Specktor
Publicado na Live Science

Sem aprender nenhuma lição com os filmes de terror, a Grã-Bretanha tem planos para um projeto ferroviário de alta velocidade que colocará trilhos sobre as ruínas de uma Igreja Medieval. E, aparentemente, o projeto teve que lidar com bruxas e espíritos das trevas.

De acordo com os arqueólogos que trabalham em Stoke Mandeville, uma vila que fica no caminho da ferrovia projetada, uma escavação de uma Igreja local de 700 anos revelou vigas de pedra gravadas com estranhos padrões circulares conhecidos como “marcas de bruxa”.

Essas marcas, que parecem os raios de uma roda com um orifício no centro, foram criadas para “afastar os maus espíritos prendendo-os em uma linha ou labirinto sem fim”, escreveram os funcionários do projeto em um comunicado.

Michael Court, arqueólogo chefe da HS2 Ltd (a empresa por trás do projeto ferroviário), disse que as marcações incomuns oferecem uma “visão fascinante do passado” em um local que há muito tempo se perdeu na história.

Outra ‘marca de bruxa’ encontrada entre as ruínas da Igreja de Saint Mary. Crédito: HS2 Ltd.

A Igreja em questão, chamada de Igreja de Saint Mary, foi erguida por volta de 1070 como uma capela particular para o lorde de Stoke Mandeville, onde hoje é Buckinghamshire, na Inglaterra, de acordo com o comunicado. O edifício da Igreja foi ampliado na década de 1340 para acomodar os moradores locais e, por fim, foi demolido na década de 1860, quando uma nova Igreja surgiu mais perto da cidade.

Ainda assim, durante a primeira escavação do local, a equipe do HS2 descobriu que muitas partes do edifício medieval estavam em condições surpreendentemente boas, com paredes erguidas a uma altura de quase 1,5 metros e pisos intactos.

As marcas de bruxas foram esculpidas em duas pedras diferentes, uma no nível do solo e a outra mais acima. Dada a localização da pedra ao nível do solo, a gravura de padrão radial provavelmente não era usada como um relógio de Sol, algo que é normalmente encontrado perto das portas ao sul de Igrejas Medievais, disseram os arqueólogos.

Marcas de bruxas similares apareceram em locais medievais por todo o Reino Unido, incluindo um conjunto descoberto no ano passado em Creswell Crags, um desfiladeiro de calcário junto a um complexo de cavernas que tem sido habitado intermitentemente desde a última era do gelo.

Renderização em CGI de como a Igreja de Saint Mary se parecia 700 anos atrás. Crédito: HS2 Ltd.

As marcas são normalmente gravadas em pedras perto de portas, janelas e lareiras para manter os espíritos longe.

As marcas não salvaram a Igreja de Saint Mary de sua destruição. Mas com as pedras rabiscadas ainda intactas, as bruxas modernas interessadas em embarcar no novo trem de alta velocidade podem precisar redirecionar suas viagens para longe de Stoke Mandeville.