Um dinossauro com patas de velociraptor, pescoço de cisne e asas de pinguim

Créditos: Creative Commons.

Publicado na Sinc

Halszkaraptor escuilliei é uma nova espécie de dinossauro que tem pescoço de cisne e asas dianteiras. Pertence ao grupo dos maniraptores, que inclui aves e seus parentes mais próximos. Durante o Cretáceo, várias de suas linhagens desenvolveram características diferentes relacionadas com os ecossistemas que habitavam: voo ativo, gigantismo, cursorialidade (uma adaptação específica para correr) e alimentação herbívora.

Seu fóssil foi encontrado incrustado em uma rocha, no que é agora a Mongólia, e viveu durante uma etapa do Cretáceo – entre uns 71 e 75 milhões de anos. O novo espécime, segundo relatam os pesquisadores na revista Nature, tem características estranhas que compartilham com grupos de répteis e aves aquáticas ou semiaquáticas. Eles concluíram depois de escanear os restos por radiação de sincrotona de alta resolução.

Os pesquisadores interpretam suas características como as de uma nova espécie de terópode anfíbio, que caminhava com duas patas na terra, com adaptações semelhantes aos patos. Ele usava suas extremidades anteriores como asas para manobrar na água, como os pinguins, e seu longo pescoço servia para a busca de alimento.

Os cientistas agruparam-no com outras duas espécies enigmáticas e fragmentárias para criar uma nova subfamília de dinossauros: os Halszkaraptorinae.

CONTINUAR LENDO