9 coisas que você provavelmente não sabia sobre Sigmund Freud

Créditos: Morbid Anatomy Museum.

Por Julia Shaw
Publicado na Scientific American

Como um dos fundadores da psicanálise, Sigmund Freud produziu ideias seminais que influenciaram fortemente a nossa compreensão da mente. Apesar de alguns cientistas reconhecerem as suas contribuições históricas, muitos como nós acreditam possuir boas razões para rejeitá-las. Nós rejeitamos os seus métodos, os seus pressupostos e as consequências de seu trabalho.

Como uma cientista da memória, eu, particularmente, não gosto que ele tenha iniciado o fundamento de que as falsas memórias são geradas na terapia, cujas repercussões adversas eu tenha que lidar diretamente em minha pesquisa.

Agora, dou-lhe 9 razões que você provavelmente não sabia sobre Freud.

1. Ele elogiou os benefícios da cocaína. Muitas vezes, os seus escritos sobre o tema são simplesmente referidos como os papéis da cocaína. É claro que, ao contextualizar isso, a cocaína era legal na época. Ainda assim, preocupa-me que o seu sujeito de teste favorito para a droga tenha sido ele mesmo, efetivamente tornando-o viciado em drogas. Ele até recomendou a cocaína para os seus amigos, um dos quais era Ernst von Fleischl-Marxow. Ernest morreu eventualmente pelo uso excessivo da substância.

2. Ele pode ter mentido sobre o seu trabalho. Mais especificamente, ele tem sido repetidamente acusado de adulterar os fatos dos casos de seus pacientes para adequar-se suas hipóteses. Por exemplo, ele teria mudado os relacionamentos de alguns dos abusadores de seus pacientes com o que eles realmente eram – professores, funcionários, irmãos e estranhos – para os pais, de modo que o abuso ficasse compatível com a sua ideia do complexo de Édipo.

3. Ele fez terapia em sua própria filha. Contra todas as diretrizes éticas e bons julgamentos, ele fez terapia em alguns membros de sua família, incluindo a sua filha. Isso não é aconselhado, não apenas por causa das suposições de Freud sobre a importância dos impulsos sexuais como motores indicativos de saúde mental.

4. Ele pode ter tido relações sexuais com a cunhada. De acordo com o historiador Peter Swales, ele pode até tê-la engravidada, resultando em um aborto.

5. Ele foi julgado inapto para um prêmio Nobel. Ele foi indicado por 12 anos, mas as indicações cessaram para sempre quando o comitê do Nobel contratou um especialista que disse que o trabalho de Freud não tinha nenhum valor científico comprovado.

6. Ele era um mau cientista. Na verdade, ele não era um cientista, porque ele não fez qualquer experimento. Suas hipóteses não atendem aos critérios básicos da ciência. Suas ideias foram ridicularizadas pelo próprio filósofo da ciência Karl Popper, como sendo infalseáveis e puramente anedóticas.

7. Sua terapia de regressão é altamente controversa. Eu iria longe em dizer que ela não dá para ser levada a sério em nada.

8. Ele coletou (acumulou) estátuas arqueológicas. Evidentemente, ele gostava de recuperar memórias perdidas de seus pacientes e da humanidade. Sua coleção era composta por um número impressionante de artefatos da antiguidade, muitas das quais ainda permanecem em sua antiga casa de família, que agora é um museu. Como o uso de cocaína, esse tipo de coisa era considerada aceitável na época. Agora é considerada repreensível.

9. Seu legado não morreu com ele. Até a sua morte, em 1982, a filha de Freud, Anna Freud, continuou com o legado de seu pai na curadoria do museu Freud. Ela também estendeu o seu trabalho aplicando-o às crianças. Graças a ela, as crianças agora também podem ser submetidas a uma terapia de eficácia questionável.

Versão para quem não leu tudo: Não confie em Freud.

Talvez todas as minhas preocupações sejam bem justificadas, ou talvez eu esteja apenas enfrentando uma consequência do estágio anal. Você é o juiz.

CONTINUAR LENDO