Charles Darwin: “Lamento informá-lo que não acredito na Bíblia nem em Jesus Cristo”

Créditos da Imagem: Royal Photographic Society.

Publicado no El País

“Lamento ter de informá-lo que não acredito na Bíblia como revelação divina e, portanto, tampouco em Jesus Cristo como o filho de Deus. Atenciosamente. Charles Darwin.” Era 1880 e o respeitado cientista não tinha problemas em negar com absoluta clareza, de próprio punho, sua falta de fé. A carta, que será leiloada em 21 de setembro em Nova York, foi enviada ao jovem advogado Francis McDermott, que antes de embarcar na leitura de seus livros exigiu uma resposta clara – “sim ou não” – sobre se o naturalista acreditava no Novo Testamento, enquanto prometia não tornar pública sua resposta.

Manuscrito leiloado.
Manuscrito leiloado.

O naturalista inglês, célebre pelo livro A Origem das Espécies, escreveu essa carta dois anos antes de morrer e apesar do zelo que sempre mostrara ao falar publicamente sobre assuntos religiosos. A carta (clique na imagem para ampliar) dirigida a McDermott só se tornou pública um século depois que Darwin a enviou. O preço inicial calculado do documento, datado de 24 de novembro de 1880, está entre 70.000 e 90.000 dólares (266.000 a 304.000 reais), segundo a EFE.

Apenas um mês antes de escrever essa carta, Darwin escreveu ao notório ateu Edward Aveling: “Sempre foi minha intenção evitar escrever sobre religião, e me limitei à ciência.”

Darwin estudou Teologia no Christ’s College de Cambridge por sugestão do pai, mas preferiu dedicar seu tempo a coletar amostras juntamente com um círculo seleto de naturalistas. Foi o mentor de Darwin, John Henslow, um clérigo e professor em Cambridge, que convidou o jovem quando ele tinha 22 anos para embarcar na histórica viagem do Beagle. A Origem das Espécies foi publicada em 1859 e desde então a fé de Darwin tornou-se assunto de controvérsia pública.

O documento, com o papel timbrado pessoal do naturalista e assinado por “Ch. Darwin”, é o mais importante de um leilão de 78 lotes sobre história da ciência e da tecnologia promovido pela Bonhams, que inclui outra carta que o autor da teoria da evolução enviou a um membro da Sociedade Geológica de Londres sobre suas pesquisas no Beagle e outro manuscrito, uma foto dele e a primeira edição impressa nos Estados Unidos, em 1860, de sua principal obra.

CONTINUAR LENDO
Artigo anteriorUsando “gêmeos” estelares para alcançar os limites exteriores da galáxia
Próximo artigoO Universo em Parafuso
Douglas Rodrigues Aguiar de Oliveira
Sou fundador do Universo Racionalista | Graduando em Tecnologia em Redes de Computadores pela Universidade de Franca | Pós-graduando em Ethical Hacking e Cybersecurity do Centro de Inovação VincIT (UNICIV) pela Faculdade Eficaz | Especializando em Cybersecurity pela Rochester Institute of Technology (edX MicroMasters Programs) | Especialização em Fundamentals of Computing Network Security pela University of Colorado System (Coursera Specialization) | Especialização em Journey of the Universe: A Story for Our Times pela Yale University (Coursera Specialization) | Graduação interrompida em Licenciatura em Filosofia pela Universidade de Franca | Colaborador do Instituto Ética, Racionalidade e Futuro da Humanidade | Colunista da Climatologia Geográfica | Membro da Rede Brasileira de Astrobiologia | Membro do Science Vlogs Brasil | Interesse em Divulgação Científica das ciências fáticas em geral | Interesse em Filosofia da Ciência no problema da demarcação entre Ciência e Pseudociência e da justificação entre Realismo e Antirrealismo | Estudando também o problema entre Tecnologia e Pseudotecnologia na Filosofia da Tecnologia | Interesse em Segurança Defensiva e Segurança Ofensiva em sites, servidores e redes de computadores | Endereço do Currículo Lattes e do LinkedIn.