A ciência nos mostra qual tipo de música escutar em cada momento do dia

2
1478

Artigo traduzido e originalmente publicado em Mic.com.

A música não é apenas uma forma de entretenimento – ela aumenta e altera todos os aspectos de nossas vidas. E se você sabe o suficiente sobre como a música te afeta, você pode aproveitar esses benefícios para tornar o seu dia melhor.

Na última década, uma enorme quantidade de pesquisas científicas sobre a música revelou que a música certa no momento certo pode alterar seriamente nosso humor. Aqui está uma análise científica de como você deve ouvir música ao longo do dia.

1. Para começar suas manhãs

Independentemente de você começar seu dia em um escritório no centro da cidade ou sentado atrás de sua escrivaninha em casa, a manhã é a hora do dia onde você encontra a energia necessária para poder passar o dia.

Os cientistas descobriram que as músicas com graves pesados (hard rock e hip-hop) inspiram sentimentos de poder e produzem uma onda de confiança e um pensamento conceitual mais complexo – um começo perfeito para qualquer dia.

2. Enquanto trabalha

A produtividade do trabalho tende a flutuar ao longo do dia. Mas a música pode te ajudar a ser mais produtivo – e não apenas a música que você gosta.

Os cientistas descobriram que ouvir a música que você gosta naturalmente libera dopamina, o que nos deixa bem, mas diminui nosso foco. Em vez disso, os pesquisadores sugerem estimular seu cérebro ouvindo músicas que não costumam constar em suas playlists. Então, tente ouvir ragga se você estiver no jazz. Ou se você – como a maioria – gosta de pop, experimente algum country antigo.

3. Quando você está no final de um dia ruim

Quando você teve um dia ruim, é compreensível revoltar-se um bocado.

Ouvir música triste é realmente saudável, porque ajuda ajuda no processamento psicológico dessas emoções negativas. Enfrentar os seus sentimentos, ao invés de ignorá-los, é imperativo para um estilo de vida bem-arredondado e saudável. Então vá em frente e sinta a dor da Adele. Está tudo bem.

4. Quando estiver dirigindo para casa a partir do referido dia ruim

Acontece que “driving music” é a pior música possível para dirigir.

Os pesquisadores descobriram que a música otimista e alta está ligada à aceleração e uma maior taxa de colisões, especialmente entre os motoristas adolescentes do sexo masculino. Ao contrário das melodias energéticas, a música mais lenta entra em sincronia com a batida natural do coração, melhora instantaneamente o tempo de reação e está associada com níveis mais elevados de condução segura. Então da próxima vez que você estiver dirigindo, traga de volta alguns singles do Pink Floyd em nome da segurança.

5. Quando estiver treinando ou praticando algum esporte

Embora alguns insistam o contrário, a música realmente é uma grande aliada quando se está em um ginásio ou em uma academia.

Ela ajuda a reduzir a fadiga durante um treino, e algumas pesquisas ligaram determinados gêneros de música a partes de sua sessão de ginástica. A música pop é boa para aquecer e alongar, enquanto o rap funciona muito bem para correr.

6. Enquanto come o jantar

Se a cozinha não é seu forte, a música de jazz pode ser o ingrediente secreto.

Restaurantes em todos os lugares há muito tempo sabem que a música de jazz tem um poder sério sobre o quão bom pensamos que são nossos gostos alimentares. Os pesquisadores provaram que as pessoas que comiam enquanto alguma música de jazz tocava no fundo gostavam mais de comida, fosse o prato principal ou a sobremesa. O chocolate é consistentemente mais apreciado quando jaz é tocado, também.

7. Quando você está dormindo

Se você estiver com dificuldade para dormir, pode haver uma solução melhor do que um comprimido para dormir.

Músicas clássicas orientais e ocidentais têm ajudado a curar insônia em todo o mundo, independentemente da idade ou do país em que são ouvidas. A música prolonga o sono REM e está ligada ao aumento da nossa memória. Então da próxima vez que você estiver problemas ao dormir, tente escutar “Weightless.” É cientificamente provado ser a música mais relaxante de todas.

CONTINUAR LENDO
Artigo anteriorA Ilusão dos Fatos Alternativos
Próximo artigoOito coisas ridículas maiores que o orçamento da NASA
Ruan Bitencourt Silva
Nativo de Lages, Santa Catarina, eu sou cético, liberal, secularista, humanista, ateísta, roqueiro punk, flamenguista e um fã assíduo da ciência, da música, do esporte, da literatura e da cinematografia. Apaixonado por rock e pelo Universo, sonho em me tornar um guitarrista e astrofísico profissional (e, quem sabe, ser premiado com um Nobel e/ou um Grammy). Sou constantemente inspirado todos os dias por bandas como Nirvana, Legião Urbana e Green Day, por músicos como Kurt Cobain, Renato Russo e Billie Joe Armstrong, e por personalidades históricas como Carl Sagan, Isaac Newton e Albert Einstein. Atualmente ocupo meu tempo compondo músicas, escrevendo textos, lendo, tocando guitarra, e assistindo minhas séries preferidas. Pretendo, nos próximos anos, iniciar um bacharelado no ramo da Física, e após o término deste, construir uma pós-graduação voltada ao ramo da Astronomia. Se por ventura esse plano não der certo, seguirei a carreira como guitarrista e compositor, seja em uma banda completa ou até mesmo em uma carreira solo.