Cientistas criam o primeiro computador de nanotubos de carbono

A miniaturização dos dispositivos eletrônicos tem sido a principal força por trás da indústria de semicondutores e tem trazido grandes melhorias na eficiência de energia e poder computacional. Apesar dos avanços eletrônicos à base de silício continuarem, as tecnologias alternativas estão sendo exploradas. Os circuitos digitais baseados em transistores fabricados a partir de nanotubos de carbono (CNTs) têm grande potencial de superar o silício, através da melhoria do “retardamento de energia” do produto, uma métrica da eficiência energética por mais de uma ordem de magnitude. Assim, os CNTs são um complemento interessante para tecnologias de semicondutores existentes.

Devido a imperfeições fundamentais e imparciais em CNTs, somente blocos de circuito muito básicos foram demonstrados. Na pesquisa publicada na Nature, foi demonstrado como tais imperfeições podem ser superadas e demonstraram o primeiro computador construído inteiramente usando transistores baseados em CNT. O computador em CNT executa um sistema operacional que é capaz de realizar multitarefas: como uma demonstração, foi realizado a contagem e ordenação de números inteiros ao mesmo tempo. Além disso, foram implementados 20 diferentes instruções da série de instruções comerciais do MIPS para demonstrar a generalidade do nosso computador CNT. Esta demonstração experimental é o mais complexo sistema eletrônico baseado em carbono já realizado. É um avanço considerável, porque os CNT são proeminentes entre uma variedade de tecnologias emergentes que estão sendo consideradas para a próxima geração de sistemas eletrônicos altamente eficientes.

CONTINUAR LENDO