Colosso antigo descoberto em Portugal pode ser o maior dinossauro já encontrado na Europa

0
302
Paleontólogos em trabalho de campo escavando o fóssil de um grande dinossauro saurópode. (Créditos: Instituto Dom Luiz, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa/AFP)

Traduzido por Julio Batista
Original de AFP para o ScienceAlert

Paleontólogos em Portugal desenterraram o esqueleto fossilizado do que poderia ser o maior dinossauro já encontrado na Europa.

Acredita-se que os restos sejam de um saurópode, um dinossauro herbívoro de 12 metros de altura e 25 metros de comprimento que vagava pela Terra há cerca de 150 milhões de anos.

“É um dos maiores espécimes descobertos na Europa, talvez no mundo”, disse à AFP a paleontóloga Elisabete Malafaia, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Os ossos foram descobertos por cientistas portugueses e espanhóis no jardim de uma casa perto de Pombal, no centro de Portugal, no início de agosto.

O fóssil do dinossauro. (Créditos: Instituto Dom Luiz, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa/AFP)

Entre os ossos recolhidos, os paleontólogos encontraram os restos de uma costela com cerca de três metros de comprimento, disse Malafaia.

Fragmentos de fósseis foram notados pela primeira vez no local em 2017, quando o proprietário estava cavando seu jardim para dar lugar a uma extensão.

Ele entrou em contato com paleontólogos, que desenterraram parte do esqueleto de dinossauro no início deste mês e o examinam desde então.

A equipe com o fóssil. (Créditos: Instituto Dom Luiz, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa/AFP)

Os saurópodes têm pescoços e caudas caracteristicamente longos e estão entre os maiores animais que já viveram.

Pensa-se que os fósseis descobertos no sítio do Monte Agudo, em Pombal, sejam de um braquiossaurídeo que viveu durante o período Jurássico Superior.

O fato das vértebras e costelas terem sido encontradas no mesmo local e na posição que teriam na anatomia do dinossauro é “relativamente raro”, disse Malafaia.

A equipe pode realizar mais escavações nos próximos meses no local e no entorno.

© Agence France-Presse