Como Marte perdeu sua água?

Marte um dia já pareceu com a Terra atual, possuindo rios de água e até oceanos. Mas como e por que Marte desidratou?

0
232

Em Marte, conseguimos encontrar padrões de relevo que muito se associam a caminhos onde correm rios e, em um lugar como esse, a sonda Curiosity da NASA fotografou essas pedras redondinhas, que nem aquelas que a encontramos em leitos de rios!! Isso evidencia que Marte já foi como a Terra! Veja:

Figura 1: Uma porção do Paraná Valles. Mosaico THEMIS IR em mosaico MDIM 2.1. A largura da imagem é de 78 km (Howard et al. 2005).
Figura 2: Pedrinhas arredondadas encontradas onde supostamente correu um rio marciano. Curiosity, NASA. Extraído de Williams et al. (2013).

Se tinha água líquida na superfície e não tem mais, pra onde ela foi? Tem que ter ido a algum lugar. E por que não sobrou água líquida na superfície? Bem, primeiramente temos que lembrar como água existe líquida seja lá onde for, pra isso precisamos olhar o diagrama de fase da água. A água é líquida quando estão nas condições de temperatura e pressão que compreendem a área vermelha na figura:

Figura 3: Diagrama de fase da água. Em vermelho: área na qual a água é líquida. Adaptado de birdvilleschool.net

Ou seja, na época que a água existia líquida existia na superfície, tais condições de temperatura e pressão eram satisfeitas. Atualmente, tais condições só conseguem ser satisfeitas no subsolo marciano onde, por exemplo, as pressões são maiores, já que é uma resultante da soma da pressão atmosférica com a exercida pela camada de terra acima. Tanto que já foi detectada usando o radar da sonda Mars Express.

Mas como poderiam variar a temperatura e pressão atmosférica deste passado rico de Marte até a atualidade? São muitos fatores, e existem muitos processos que influenciam na perda de atmosfera, por exemplo, que causa a queda da pressão atmosférica. Mas quem seria o culpado disso tudo? Certamente, O Sol. Mais especificamente, a radiação solar que aquece os gases da atmosfera de Marte e o Vento Solar, que é o fluxo de partículas carregadas (exemplo: prótons) que saem do Sol em todas as direções incluindo a direção de Marte.

Gif: Interação de um fóton solar com uma partícula da atmosfera marciana, causando uma ionização.

Quer entender esses processos e como eles aos poucos podem causar essa desidratação de Marte? Assista o vídeo curto e divertido feito pelos AstroTubers! Um canal de divulgação científica feito diretamente por astrônomos, físicos e estudantes de astronomia e física de todo o Brasil!

Ah, mas e quanto a Terra? Ela também vai sofrer esse processo? Para explicar isso, fiz esta thread em forma de Moment no twitter! Só clicar no texto em azul e descobrir!

Referências:

  1. Jeans, J. H. 1925, The Dynamical Theory of Gases, Cambridge University Press, London
  2. Öpik, E. J. 1963, Geophys. J. R. Astron. Soc., 7, 490
  3. Jakosky, B.~M., Slipski, M., Benna, M., et al. 2017, Science, 355, 1408
  4. Jakosky, B.~M., Pepin, R.~O., Johnson, R.~E., & Fox, J.~L. 1994, Icarus, 111, 271
  5. Orosei, R., Lauro, S.~E., Pettinelli, E., et al. 2018, Science, 361, 490
  6. Parker, E. N. 1958, ApJ, 128, 664
  7. Tian, F., Chassefière, E., Leblanc, F., & Brain, D. 2013, Comparative Climatology of Terrestrial Planets, 567
  8. Williams, R.~M.~E., Grotzinger, J.~P., Dietrich, W.~E., et al. 2013, Science, 340, 1068
  9. Howard, A.~D., Moore, J.~M. & Irwin, R.~P. 2005, Journal of Geophysical Research (Planets), 110, E12S14
  10. Owen, J.~E. 2018, arXiv:1807.07609

Para eventuais erros, sugestões ou críticas favor entrar em contato pelo e-mail astrophysicsboy@gmail.com

CONTINUAR LENDO