Desconstruindo o caso dos Crop Circles de Chilbolton e a Mensagem de Arecibo de 1974

Crédito da Imagem: Lucy Pringle.

Crop Circles (Círculos nas Plantações) – sem dúvida, você está ciente desses padrões intrinsecamente esculpidos nos campos de trigo, principalmente na Inglaterra. Mas eles poderiam ser sinais de visitas alienígenas? Apesar do fato de que muitos dos círculos são conhecidos por ser o trabalho de brincalhões, o interesse nos círculos ressurgiu graças a um par de novos padrões que apareceram em um campo ao lado do Observatório de Chilbolton em Hampshire, Inglaterra. Um deles é de um rosto, e muitos dizem que ele se parece com um “gray” (alienígena cinzento) que é frequentemente visto em filmes e na televisão. A segunda é uma versão modificada da mensagem de Arecibo de 1974, transmitido na direção do aglomerado globular M13 em novembro daquele mesmo ano.

Mensagem de Arecibo
Mensagem de Arecibo, a cor foi adicionada apenas para separar por partes a mensagem e facilitar a compreensão.

A mensagem de Arecibo, que foi desenhada por Frank Drake (que na época era diretor do Observatório de Arecibo, em Porto Rico, e é agora presidente do conselho do Instituto SETI), juntamente com sua equipe do Observatório, foi um gráfico simples que consistia de 73 linhas sendo 23 “bits” por linha. Este número de linhas e colunas foi escolhido porque cada um é um número primo. Os números primos podem ser facilmente descobertos por quaisquer destinatários – o que iria ajudá-los a decifrar o gráfico. A mensagem foi enviada por uma simples mudança de sinal entre duas frequências na faixa de 2.380 MHz, demorando três minutos para enviar a mensagem. [1]

A mensagem em si dá o tipo de informação que qualquer cultura iria querer aprender sobre nós: onde estamos localizados (pelo menos dentro do nosso Sistema Solar), com o que nos parecemos (um boneco) , um desenho simples do radiotelescópio usado para enviar a mensagem, e algo sobre a nossa construção biológica (DNA e alguns dos blocos de construção da nossa bioquímica). Esta mensagem foi enviada como uma “demonstração” para comemorar a modernização do telescópio de Arecibo – com diâmetro de 1.000 pés – com uma nova superfície refletora.

O círculo encontrado em Hampshire é parecido com a da transmissão em 1974, mas existem algumas diferença: o padrão de Hampshire substitui o telescópio de Arecibo com um outro gráfico que lembra um satélite espacial com células solares. O diagrama que retrata nosso Sistema Solar foi substituído por um outro que ainda tem nove mundos, os planetas de 3 a 5 estão deslocados​​, e o último é maior do que os outros (ou talvez seja uma representação das quatro luas galileanas de Júpiter). E finalmente, o gráfico do ser humano foi modificado por uma figura que, embora humanóide, tem uma cabeça muito maior.

Apesar de parecer uma boa diversão artística (a “grafitação” dos grãos de trigo) feita por seres humanos, algumas pessoas pensam que estes círculos nas colheitas (e pelo menos um pouco mais de mil outros círculos que surgiram na última década) são verdadeiramente sinais de alienígenas nos visitando. Os alienígenas, neste ponto de vista, pegaram a ideia do romance “Contato” de Carl Sagan, retornando um dos nossos próprios sinais para nós mesmos (embora, um pouco diferente).

Isto é altamente improvável, não há nenhuma evidência para sugerir uma outra origem terrena para estes gráficos. Algumas das razões pelas quais nós somos céticos às alegações de que a origem do “sinal” é de fora, são as seguintes:

– Os alienígenas, se eles receberam este sinal, obviamente, estariam cientes da nossa capacidade de enviar e receber sinais de rádio de alta frequência. Afinal, eles só saberiam disso por causa da transmissão de 1974. E, claro, eles fizeram um ponto sobre o rádio, deixando sua mensagem ao lado de uma antena de rádio. Então, por que eles recorreriam a um método extremamente primitivo para “responder” – desenhando simples mensagens em nosso trigo? Por que eles não usam o rádio? O desenho no trigo só transmite um punhado de informações – o equivalente a algumas frases de qualquer texto. Eles poderiam transmitir muito mais, em questão de segundos, por rádio. Se o rádio não é o seu forte, por que eles simplesmente não deixaram uma cópia da “Enciclopédia Galáctica” na porta do agricultor ou no rádio observatório? Eles poderiam enviar uma explosão de rádio suficientemente poderosa para alcançar cada conjunto FM ou TV em um hemisfério, que transmitiria rapidamente muito mais informações e para todos de uma só vez. Afinal, se eles estão esculpindo trigo, eles estão claramente nos visitando. Se eles não gostam de rádio, eles poderiam deixar as informações em CDs, ou em qualquer forma mais eficiente. Em qualquer outro método seria possível transmitir mais informações do que em um desenho no trigo. Certamente, os alienígenas que “vieram” a Hampshire são sofisticados o suficiente para nos oferecer mais bits de informações do que se pode encontrar em um biscoito chinês da sorte.

– Como e por que eles se pareceriam justamente conosco? Os alienígenas Hollywoodianos se assemelham com humanóides, mas este é um conceito antropocêntrico. Visite o zoológico local, e você encontrará criaturas que compartilham 3,5 bilhões de anos de evolução e uma parcela de seu DNA. Mas eles não se parecem com você – eles se parecem com peixes ou jacarés…

– Um ponto muito importante, se você acha que isso é uma mensagem retornada: O sinal de 1974 visava o aglomerado M13, que tem centenas de milhares de estrelas. Claro, M13 esta cerca de 25.000 anos-luz de distância, o que significa que a mensagem não vai chegar a seu destino por mais de 250 séculos. Claramente, o círculo não pode ser uma resposta a partir de qualquer um dos habitantes de M13; Eles ainda não receberam a mensagem. Mas e se uma estrela aleatória da Via Láctea cruzou com o “feixe” da mensagem de Arecibo? Eles não teriam ouvido toda a transmissão e ofereceriam este desenho em resposta inteligente? Não. O feixe de Arecibo em 2.380 MHz tem cerca de 2 minutos de arco, que é aproximadamente 1/15 o diâmetro da Lua cheia. É um feixe extremamente estreito. Imagine atirar uma flecha através de um espaço gigante em que as bolas de ping-pong são penduradas por fios. As bolas de ping-pong estariam a muitos quilômetros de distância. Quanto tempo levaria para a flecha ter que viajar antes de atingir acidentalmente uma das bolas? Isso é análogo à situação da mensagem de Arecibo, movendo-se em seu feixe focalizado através dos espaços da Via Láctea. As chances dele atingir um outro Sistema Solar nos 27 anos desde a sua transmissão são… de 1 em 50.000, aproximadamente. Se você fizer a suposição razoável de que os alienígenas não podem viajar mais rápido que a velocidade da luz, então eles devem estar a 13-1/2 anos-luz de distância por ter recebido esta mensagem e respondido. As chances de um sistema estelar dentro do volume de espaço preenchido pelo feixe para esta distância é perto de um em meio milhão! Em outras palavras, é muito improvável que qualquer sistema estelar tenha sido exposto à mensagem de Arecibo. Este é um ponto importante, pois é quantitativo e não dependem de quaisquer outras hipóteses sobre estes círculos (Crop Circles): há outros sistemas estelares que poderiam ainda ter recebido esta transmissão. E aliás, as chances de que uma sonda próxima poderia ter interceptado os sinais são ainda menores!

– A informação bioquímica no círculo é a mesma que a mensagem de Arecibo, embora o DNA parece ter uma cadeia extra e um número um pouco diferente de nucleótidos. Também tem sido observado que o silício é agora indicado como parte do jogo de construção biológica, embora este elemento, enquanto popular na ficção científica, é bastante pobre em fazer as moléculas complexas necessárias para a vida. Ainda assim, é notável a semelhança biológica dos alienígenas com a nossa espécie, até no ponto de uma mesma molécula de DNA helicoidal. Eles também usam o mesmo número de açúcares e as bases que compõem o DNA humano para construir os deles. Mas é notável (mas, sem dúvida, um sinal de um dodói por parte dos construtores) que o silício mencionado acima não se encaixa nas fórmulas de qualquer um destes componentes de DNA alienígena (este ponto foi feito por Randy Wiggins). Além disso, lembre-se que das centenas de aminoácidos possíveis, apenas 20 são usados ​​para a vida terrena. Em outras palavras, nossa bioquímica é um pouco específica. Que curioso (e improvável!) que os deles combinam tão intimamente com o nosso!

– Finalmente, toda a questão dos círculos nas plantações falham no “teste mortadela” (bobagem), como diria Sagan. Eles podem facilmente ser feitos por pessoas interessadas em criar uma perturbação pública (você pode ler uma boa descrição de ambos os círculos nas plantações e sua construção, bem como uma reivindicação por especialistas na área, por assim dizer, que eles poderiam replicar os novos gráficos nos grãos de trigo, os circlemakers). [2] E de importância, há uma falta convincente de evidências físicas de que qualquer outra pessoa já fez. Você também pode se perguntar por que, apesar de sua ampla oferta em campos de trigo, os EUA quase nunca é o alvo deste tipo de gráfico alienígena: quase dois terços de todos os círculos nas plantações estão na Inglaterra. Observamos também que em Chilbolton foi a localização de outros círculos em 1999 e 2000. Por que os alienígenas recorrem a um sistema de sinalização que transmite tão pouca informação e só pode ser usado durante a época de crescimento de dois meses e depois só à noite? Também fomos informados em Chilbolton que estes glifos recentes apareceu (como muitos fazem) após um fim de semana.

Os círculos nas plantações são decorativos, impressionantes, e provocantes, mas não informativos. Podemos esperar coisas melhores da verdadeira inteligência extraterrestre.


[1] – Dr. Frank Drake, criador da equação de Drake, escreveu a mensagem com a ajuda de Carl Sagan, entre outros cientistas. A mensagem consiste em sete partes que codificam o seguinte (de cima para baixo): 1) O número um (1) a dez (10). 2) Os números atômicos dos elementos hidrogênio, carbono, nitrogênio, oxigênio e fósforo, que compõem o ácido desoxirribonucleico (DNA). 3) As fórmulas para os açúcares e as bases dos nucleotídeos do DNA. 4) O número de nucleótideos no DNA e um gráfico da estrutura em dupla hélice do DNA. 5) Uma figura gráfica de um ser humano, a dimensão (altura física) de um homem médio, e a população humana da Terra. 6) Um gráfico do Sistema Solar indicando qual dos planetas veio a mensagem. 7) Um gráfico do radiotelescópio de Arecibo e a dimensão (diâmetro físico) do “prato” da antena parabólica.

[2] – No início de 1990, no Reino Unido, um grupo artistíco denominado Circlemakers, fundado pelos artistas Rod Dickinson e John Lundberg (e posteriormente, incluindo artistas como Wil Russell e Rob Irving), começou a criar círculos em plantações (Crop Circles) no Reino Unido e em todo o mundo, tanto como parte de sua prática artística e para clientes comerciais. Na noite de 11-12 julho de 1992, foi realizada uma competição de Crop Circles com um prêmio de três mil libras esterlinas (parcialmente financiado pela Fundação de Arthur Koestler), realizada em Berkshire. O vencedor foi três engenheiros de Westland Helicopters, usando corda, tubo de PVC, uma prancha, corda, um dispositivo telescópico e duas escadas móveis. De acordo com Rupert Sheldrake, a competição foi organizada por ele e John Michell e “co-patrocinada pela The Guardian e The Cerealogist”. O prêmio em dinheiro veio da PM, uma revista alemã. Sheldrake escreveu que “o experimento foi conclusivo, os seres humanos podem realmente fazer esse tipo de arte em todos os tipos de formações vegetais”. Onze das doze equipes formadas, fizeram formações mais ou menos impressionantes que seguiam à cenografia.


INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Vídeo em timelapse mostra o grupo britânico, Circlemakers, fazendo os desenhos nas plantações de trigo.

Vídeo mostra a formação completa de um crop circle criado pela equipe de Mathew Williams, para o jornal News of the World. Williams é o primeiro, e até hoje o único indivíduo a ser preso, julgado e condenado pela polícia britânica por criar um círculo na plantação, no ano de 2000. A condenação foi por causar danos à propriedade. A técnica usada por Williams continua sendo a pioneira dos bons velhinhos da ufologia moderna.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  1. Bill Steele. It’s the 25th anniversary of Earth’s first attempt to phone Extraterrestrial. Cornell University, 12 November 1999.
  2. Goldsmith and Owen. The Search for Life in the Universe. University Science Books.
  3. Seth Shostak. Is the Latest Crop Circle a Message from Extraterrestrial. SETI Institute, 2003.
  4. Top of the Crops 2001. Circlemakers.
CONTINUAR LENDO