Desculpe Internet, mas algumas das suas imagens favoritas do espaço são falsas

2
1287
A artista Inga Nielsen fez essa composição digital, chamada "Hideaway", anos atrás. Tornou-se viral com a legenda 'Pôr-do-sol no Polo Norte' desde então. Não é uma foto real. Crédito da imagem: Gate-To-Nowhere no DeviantArt.

Por Ethan Siegel
Publicado no Medium

“Algumas pessoas pensam que a verdade pode ser escondida com um pouco de decoração. Mas com o passar do tempo, o que é verdadeiro é revelado e o que é falso desaparece.”

– Ismail Haniyeh

O espaço, os céus e o universo oferecem vistas lindas, mas para algumas pessoas isso simplesmente não é suficiente.

Muitas vezes, a chave para detectar uma imagem falsa é procurar diferentes níveis de detalhes entre diferentes partes da imagem. Ou, alternativamente, procurar uma lua refletida aparecer na frente das árvores. Crédito da imagem: retirado da conta do Twitter TheWorldStories.

Às vezes, paisagens naturais são artificialmente aprimoradas, tratadas com Photoshop, ou coladas com falsas adições astronômicas.

O Space Shuttle Atlantis, fotografado na plataforma de lançamento da NASA, aparece despontando uma imagem de nuvens completamente diferente. Crédito de imagem: Richard Silvera (nuvens e manipulação de fotos).

Outras vezes, a pior ofensa é uma legenda incrivelmente enganosa, transformando uma ilustração ou simulação em uma grande mentira.

A internet tornou esta imagem viral com a legenda de que é uma nuvem arco-íris sobre o Himalaia. Na realidade, é um render 3D gerado por computador conhecido como ‘The Ruins’. Crédito da imagem: Repawnd no DeviantArt.

Felizmente, existem alguns sinais reveladores que você pode procurar para ajudá-lo a detectar uma imagem falsa a 1km de distância.

Olha, é o Rover lunar favorito de todos! Os ângulos das sombras na Lua e a porção iluminada da Terra no céu claramente não se alinham. Além disso, o cão foi inserido digitalmente. Crédito da imagem: NASA/manipulador desconhecido.

Alguns simplesmente têm cores não naturais adicionadas: não há estrelas cor-de-rosa ou roxas.

Uma fotografia criativa envolve trilhas de estrelas reais que foram então artificialmente colorizadas e manipuladas. Uma pista? Não existe estrelas roxas, verdes, azul-marinho, e certamente nada de estrelas cor-de-rosa. Crédito da imagem: Justin Ng.
Um conjunto de estrelas geradas por computador com uma exibição de fogos de artifício sobreposta a ela, que depois se tornou uma nebulosa no espaço. Crédito da imagem: conta do Twitter @BestOfGalaxies.

Outras mostram objetos muito brilhantes e muito fracos, como luz do dia e estrelas juntas na mesma imagem.

Esta foto do “eclipse da Via Láctea” foi viral, mas não é uma foto. Em vez disso, existem elementos da Via Láctea do Observatório Europeu do Sul sobreposta nesta arte digital, que não representa nenhuma visão real de alguém lá fora. Crédito da imagem: A4size-ska no deviantArt.

Outros usam elementos de fotos reais (muitas vezes famosas), mas combinam com elementos adicionais.

A lua está muito grande, a Via Láctea é muito fraca para ser vista (e não é curvada), e as sombras na Terra e a fase da Lua não se alinham. Conclusão? Falsa! Crédito de imagem: NASA/outras fontes desconhecidas.

Se você reconhece as originais, as falsas tornam-se ainda mais óbvias.

A fonte original da “Terra” da maioria das imagem: Estação Espacial Internacional. Até as nuvens se alinham! Crédito da imagem: NASA/Expedition 7.

A direção da luz precisa ser consistente, e as sombras e reflexos nem sempre se alinham.

Muitas contas de compartilhamento de imagens virais exibem uma mistura de fotos de astronomia reais e falsas, como essa, chamada “Via Láctea sobre a Irlanda”, que mostra um farol real na Irlanda, visto na direção SE, e uma imagem real da Via Láctea, vista na direção SO, combinadas artificialmente. Crédito da imagem: conta do Twitter @ StarGazerPH0T0S.

Algumas falsificações são muito boas e exigem um olho experiente e atenção aos detalhes para detectar.

Esta foto viral de planetas, como visto de Marte, não foi feita pelo rover Spirit, como é muitas vezes creditado, mas foi gerado por computador pelo software Stellarium. O cabeçalho da bússola ‘NE’ é visível na parte inferior esquerda da imagem. Crédito da imagem: Stellarium.

Outras são óbvias.

Se você mostra uma bela imagem da Aurora Boreal refletida em um lago, você provavelmente quer se certificar de que a imagem do “lago” realmente reflita a paisagem, não uma paisagem diferente! Crédito de imagem: Amazlng Pictures no Twitter/the Telegraph.

Outras exibem paisagens não realistas que nunca poderiam ocorrer na vida real.

Muitas vezes, paisagens não realistas, mas belas, como essa, podem ser criadas ao combinar duas fotos reais, como uma das pirâmides e uma de uma galáxia distante, com uma ferramenta digital como o Photoshop. Crédito de imagem: compositor desconhecido.
A composição da imagem anterior, por exemplo, é uma imagem real das pirâmides em Gizé, coberto com uma paisagem noturna astronômica e a galáxia distante NGC 3190. Crédito da imagem: Rom de flickr (esquerda); Hubble Legacy Archive, ESA, NASA com processamento de Robert Gendler (direita).

De longe, a falsificação mais comum é adicionar uma lua extra, muitas vezes muito grande.

O edifício Chrysler, visto pelo Empire State Building, é real. Mas a lua falsa adicionada é quatro vezes maior que a lua real para essa perspectiva. Crédito da imagem: conta do Twitter Globe_Pics.

Ainda assim, nem todas as belas e espetaculares imagens são falsas.

Esta foto intrincada de uma pessoa emoldurada por um eclipse anular foi configurado com horas de antecedência por Colleen Pinski e tirada com uma lente de zoom em um momento muito preciso durante o eclipse anular de 2012. Crédito de imagem: Colleen Pinski/Caters News.

As contas do Twitter FakeAstroPix e PicPedant sempre mostram a diferença.

CONTINUAR LENDO