Dez exoplanetas que os humanos podem colonizar [9]: Gliese 667 Cf

0
1253

Artigo traduzido e originalmente publicado em ListVerse.

No penúltimo post da série ”Dez luas que os humanos podem colonizar”, falaremos pela terceira vez de um exoplaneta da estrela Gliese 667 C. Dessa vez, o escolhido é o promissor Gliese 667 Cf.

Pôr do Sol na Terra e nos exoplanetas da estrela Gliese 667 C.

Já discutimos sobre a estrela Gliese 667C em posts anteriores pois seus exoplanetas Gliese 667 Cc e Gliese 667 Ce, são dignos de atenção. Mas vamos rever os dados para refrescar nossas memórias. Gliese 667 C é uma anã vermelha que está a 22 anos-luz da Terra na constelação de Scorpius. Esta anã vermelha faz parte de um sistema estelar triplo contendo duas anãs alaranjadas, que orbitam-se mutuamente. A anã vermelha orbita as duas anãs alaranjadas. Acredita-se que todas as três estrelas tenham de 2 a 10 bilhões de anos de idade e seriam visíveis de um planeta orbitando a anã vermelha.

À esquerda, o Sol visto da Terra. À direita, a estrela Gliese 667 C vista de um de seus exoplanetas.

Desta vez, o exoplaneta que nos interessa é Gliese 667 Cf. Foi descoberto em 2013 e está a 24 anos-luz da Terra. Gliese 667 Cf tem um ano que dura 39 dias terrestres e uma massa menor ou igual a 2,7 vezes a massa da Terra. Gliese 667 Cf também tem um raio 1,5 vezes maior que o da Terra.

De acordo com essas estimativas, era o menor planeta confirmado possivelmente habitável encontrado até a data de sua descoberta. O planeta tem uma similaridade com a Terra de 77% (para efeitos de comparação, Marte tem 64%). Supondo que ele tenha a mesma densidade atmosférica que a Terra, a temperatura média seria de -14 °C mais fria do que a da Terra com 15 °C.

Mesmo com essa temperatura extremamente gélida, esta combinação de fatores ainda torna plausível que Gliese 667 Cf possa ser um exoplaneta habitável no futuro.

CONTINUAR LENDO