Dez luas que os humanos podem colonizar [9]: Tritão

2
1912

Artigo traduzido e originalmente publicado no site List Verse.

No penúltimo post da série ”Dez luas que os humanos podem colonizar”, falaremos de uma das luas mais frias de nosso Sistema Solar, mas que futuramente pode abrigar colônias humanas: Tritão, de Netuno.

tritao-lua-de-netuno-voyager-2

Imagens e dados enviados da nave espacial Voyager 2 em agosto de 1989 mostraram que a superfície da maior lua de Netuno, Tritão, era composta de rochas e nitrogênio. Também levantaram a possibilidade de que havia atividade sob a superfície que poderia sugerir a presença de água líquida.

neptuneview7

Apesar de Tritão ter uma atmosfera, ela é tão fina que seria praticamente inexistente para qualquer pessoa na superfície. De qualquer maneira, você não seria capaz de pisar na lua sem alguma roupa de proteção muito pesada. Tritão tem uma temperatura média de -235 graus Celsius (-391 °F;), o que a torna o corpo mais frio no Sistema Solar.

dixon_neptune_from_triton

As áreas na superfície de Tritão parecem refletir a luz como se fossem feitas de algo duro e liso como o metal. É amplamente aceito que essas áreas são o resultado de poeira, gás nitrogênio e possivelmente água ”vomitada” dentro da superfície da lua antes de então ser distribuída pela atmosfera super-fina e pelo congelamento na superfície. Não se sabe quão mortíferas essas liberações seriam para o ambiente ou para os seres humanos.

tritons-geysers-chris-butler

Também não parece que Tritão se formou ao mesmo tempo e do mesmo material que seu planeta, o que é relativamente estranho, dado seu tamanho. Parece ter se formado em outro lugar no espaço (provavelmente no Cinturão de Kuiper), e enquanto estava vagando pelo Universo, foi “capturada” por Netuno. A lua estranha também orbita seu anfitrião na direção oposta ao planeta, o que a torna uma das únicas luas no sistema solar a fazer isso.

alienworld3

CONTINUAR LENDO
Artigo anteriorDez luas que os humanos podem colonizar [8]: Miranda
Próximo artigoExploração espacial é jogar dinheiro fora?
Ruan Bitencourt Silva
Nativo de Lages, Santa Catarina, eu sou cético, liberal, secularista, humanista, ateísta, roqueiro punk, flamenguista e um fã assíduo da ciência, da música, do esporte, da literatura e da cinematografia. Apaixonado por rock e pelo Universo, sonho em me tornar um guitarrista e astrofísico profissional (e, quem sabe, ser premiado com um Nobel e/ou um Grammy). Sou constantemente inspirado todos os dias por bandas como Nirvana, Legião Urbana e Green Day, por músicos como Kurt Cobain, Renato Russo e Billie Joe Armstrong, e por personalidades históricas como Carl Sagan, Isaac Newton e Albert Einstein. Atualmente ocupo meu tempo compondo músicas, escrevendo textos, lendo, tocando guitarra, e assistindo minhas séries preferidas. Pretendo, nos próximos anos, iniciar um bacharelado no ramo da Física, e após o término deste, construir uma pós-graduação voltada ao ramo da Astronomia. Se por ventura esse plano não der certo, seguirei a carreira como guitarrista e compositor, seja em uma banda completa ou até mesmo em uma carreira solo.