Maior estudo sobre antidepressivos tem seus dados abertos ao público

0
413
Imagem: Andrea Cipriani et al.

Por Naomi Lee e Seil Collins
Publicado na Elsevier

Um estudo comparando dados de 21 antidepressivos comumente utilizados de 522 testes aleatórios com mais de 100 mil participantes descobriu que antidepressivos são mais eficazes do que placebos no tratamento a curto-prazo de depressão aguda em adultos. A meta-análise de rede de dados, publicada na Lancet, é a mais abrangente avaliação de antidepressivos até hoje realizada, e permite a comparação de dados entre todos os antidepressivos comumente utilizados.

Já houve considerável debate acerca da eficácia de antidepressivos enquanto grupo tanto na literatura científica quanto na mídia, e este estudo, portanto, representa uma contribuição significativa para a base de evidências clínicas. Ao permitir a comparação de eficácia entre medicamentos e com um placebo, essa análise providencia a melhor evidência disponível para guiar decisões de tratamento para clínicos e pacientes.

Os autores, que fazem parte de uma colaboração internacional de sete países, liberaram seus dados online através da Mendeley Data, um repositório seguro e gratuito para dados de pesquisa. O conjunto de dados completo, resultado de 6 anos de trabalho, compreende não apenas uma revisão compreensiva de estudos publicados mas também grandes quantidades de dados não-publicados obtidos pelos autores ao contactarem os autores dos estudos originais, agências regulatórias e companhias farmacêuticas diretamente. Ao tornar o conjunto de dados disponível, os autores estão permitindo que outros repliquem as análises para melhor informar a prática clínica.

Um dos autores principais do estudo, Dr. Andrea Cipriani da Universidade de Oxford, disse à Lancet:

“Como um grupo de autores, nós fortemente acreditamos na ciência aberta. Os dados que nós coletamos incluem uma quantidade sem precedentes de dados previamente não-publicados sobre antidepressivos, que obtivemos de companhias farmacêuticas, autores de estudos originais e agências regulatórias. Ao tornar o conjunto de dados disponível online, nós encorajamos outros pesquisadores à replicar e melhorar o nosso trabalho, de forma a informar e, ultimamente, melhorar resultados de pacientes”.

Os autores afirmam que mais trabalhos estão a caminho para observar dados individuais para melhor compreender a eficácia e aceitação de antidepressivos em relação à idade, sexo, severidade dos sintomas, duração da doença e outras características a nível individual.

O trabalho do Dr. Cipriani e sua equipe realçam os papeis complementares que a Lancet e Mendeley Data possuem no suporte à ciência aberta, reprodutibilidade, e publicação das melhores evidências para informar a tomada de decisões na clínica.

Leia o artigo completo, publicado em Open Access, na Lancet.

CONTINUAR LENDO

Deixe um comentário

avatar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
Notify of