Maryam Mirzakhani, a primeira mulher a ganhar uma medalha Fields de Matemática, morre aos 40 anos

Maryam Mirzakhani, em 2014.

Publicado no El País

A iraniana Maryam Mirzakhani, a primeira mulher a ganhar uma medalha Fields, considerada o prêmio ‘Nobel da Matemática’, morreu neste sábado nos Estados Unidos, aos 40 anos, em decorrência de um câncer. A informação foi confirmada pela imprensa iraniana, que citou um familiar, e também por seu amigo Firouz Naderi, cientista da NASA. “Uma luz se apagou hoje. Isso parte meu coração… ela se foi muito cedo”, ele escreveu em seu perfil no Instagram.

Mirzakhani, que também possuia a nacionalidade americana, era professora na Universidade de Stanford. Em 2014, ela ganhou a medalha Fields por seus “avanços impressionantes na teoria das superfícies de Riemann e seus espaços modulares”. O prêmio é entregue a cada quatro anos durante a celebração do Congresso Internacional de Matemática e premia por suas descobertas relevantes a um número máximo de quatro matemáticos com menos de 40 anos. Mirzakhani foi também a primeira iraniana a receber este prêmio.

Há quatro anos, um ano antes de receber a medalha Fields, Mirzakhani foi diagnosticada com um câncer de mama. Neste sábado, ela morreu em um hospital dos Estados Unidos, onde ela estava internada após sofrer a terceira recaída de sua doença, que tinha se espalhado para sua medula óssea há algumas semanas. Seus pais viajaram do Irã na segunda-feira passada para cuidar de sua filha e de sua família. Mirzakhani estava casada com o cientista checo Jan Vondrák e juntos tinham uma filha chamada Anahita.

A professora de Stanford nasceu em 1977, em Teerã, e passou sua infância na capital iraniana. Ela era uma adolescente brilhante e ganhou a Olimpíada Internacional de Matemática em 1994 e em 1995. Em 1999, graduou-se em Matemática na Sharif University of Technology, no Irã, e, em 2004, doutorou-se na Universidade de Harvard, nos EUA. Em 2008, aos 31 anos, começou a lecionar na Universidade de Stanford.

Mirzakhani recebeu o prêmio Blumenthal da American Mathematical Society em 2009. Em 2013, foi premiada com Ruth Lyttle Satter em Matemática, também concedida pela American Mathematical Society, e, em 2014, ganhou o Prêmio de Investigação Clay, concedido pelo Instituto Clay de Matemática. A medalha Fields foi o prêmio mais importante durante sua carreira.

CONTINUAR LENDO
Artigo anteriorDescoberta Sarasvati, uma das maiores estruturas do Universo
Próximo artigoO que é espaço-tempo?
Douglas Rodrigues Aguiar de Oliveira
Sou fundador da Universo Racionalista | Graduando em Tecnologia em Redes de Computadores pela Universidade de Franca | Especialista em Fundamentals of Computing Network Security ( • Design and Analyze Secure Networked Systems • Basic Cryptography and Programming with Crypto API • Hacking and Patching • Secure Networked System with Firewall and IDS ) pela University of Colorado | Especialização em andamento em Cybersecurity ( • Computer Forensics • Network Security • Cybersecurity Fundamentals • Cybersecurity Risk Management • Cybersecurity Capstone ) pela Rochester Institute of Technology | Certificação em Information Security Specialist ( • InfoSec Foundation • Ethical Hacking Essentials • Computer Forensics Foundation ) pela ITCERTS | Certificação em Information Security Analyst ( • Information Security Policy Foundation • Vulnerability Management Foundation ) pela ITCERTS | Cursei integralmente as disciplinas teóricas em Licenciatura em Filosofia pela Universidade de Franca, mas não realizei o estágio supervisionado para a obtenção do diploma de Ensino Superior | Especialista em Journey of the Universe: A Story for Our Times pela Yale University | Colaborador do Instituto Ética, Racionalidade e Futuro da Humanidade | Colunista da Climatologia Geográfica | Membro da Rede Brasileira de Astrobiologia | Abaixo, segue o endereço do currículo na plataforma Lattes e LinkedIn.