Nova espécie de dinossauro com chifres no rosto descoberta: Mercuriceratops gemini

0
2989
Uma comparação facial da nova espécie descoberta, Mercuriceratops gemini (no centro), com outras espécies de dinossauros com chifres no rosto, Centrosaurus (esquerda) e Chasmosaurus (direita). Créditos: Danielle Dufalt.

Recentemente foi publicado o estudo em detalhes de uma nova espécie de dinossauro ceratopsiano (aqueles famosos dinossauros com chifres no rosto e aquele “envoltório” que protege o seu pescoço), um dinossauro similar ao famoso Triceratops norte-americano, se lembram dele? A espécie fora batizada de Mercuriceratops gemini, que provavelmente vivera no final do período Cretáceo (77 milhões de anos atrás) e que possuía cerca de 6 metros de comprimento e pesava 2 toneladas! Vivera na América do Norte.

Os cientistas (no caso, os paleontólogos) nomearam a nova espécie de Mercuriceratops gemini, pelo possível formato de seu crânio! O nome significa “rosto/face com chifres de Mercúrio” – nome dado em homenagem ao “capacete ou coroa” utilizado pelo Deus grego Mercúrio – 0 rosto do novo dinossauro, lembrou bastante este tal objeto que o Deus utilizava. Já o nome “gemini” refere-se à outros dois indivíduos iguais que foram encontrados próximo ao local onde jazia o esqueleto do Mercuriceratops.

Paleoarte do Mercuriceratops. Créditos: NTamura (deviantART).
Paleoarte do Mercuriceratops. Créditos: NTamura (deviantART).

A nova espécie foi descrita através de dois fragmentos do crânio de dois indivíduos, coletados na formação Judith River, em Montana e no Dinosaur Park Formation em Alberta. Segundo os pesquisadores, o Mercuriceratops provavelmente possuía dois longos chifres projetando-se acima de seus olhos, e seu incrível bico de papagaio… características comuns entre ceratopsianos.

Segundo o Dr. Michael Ryan, curador da coleção de vertebrados paleontológico no The Cleveland Museum of Natural History, a famosa “franja” do crânio provavelmente não protegia apenas seu pescoço de ataques, como também era um display para diferenciar espécies ou rebanhos em si, como também atrair parceiras. “As saliências que se projetavam-se de sua franja, pode ter oferecido ao Mercuriceratops macho, uma vantagem competitiva para atrair parceiras”, disse o Dr. Ryan.

“Esta descoberta de uma espécie previamente desconhecida em rochas já bem estudadas no passado, pode indicar que ainda restam muitas espécies de dinossauros para ainda encontrar”, relatou o co-autor Mark Loewen, pesquisador associado ao Museu de História Natural de Utah.

Como sempre gosto de dizer: “há muito ainda para se encontrar… até mesmo em locais que já foram vasculhados!” Sempre haverá grandes chances de encontrarmos ossos, fragmentos que possam vingar como uma espécie nova!


 

FONTE: SciTech Daily: Scientists discover new species horned dinosaur: Mercuriceratops gemini (LINK AQUI)

PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA:  Michael J. Ryan, et al., “A new chasmosaurine from northern Laramidia expands frill disparity in ceratopsid dinosaurs,” Naturwissenschaften, June 2014, Volume 101, Issue 6, pp 505-512; doi:10.1007/s00114-014-1183-1

Pesquisa realizada pelo Museu de História Natural de Cleveland.

Tradução por Aryel Goes.

CONTINUAR LENDO