O caso da misteriosa múmia ‘grávida’ revela outra reviravolta

0
49
A múmia da Senhora Misteriosa prestes a passar por uma tomografia computadorizada. (Créditos: Aleksander Leydo/Projeto Múmia de Varsóvia

Traduzido por Julio  Batista
Original de Harry Baker para a Live Science

Uma misteriosa múmia de uma mulher do antigo Egito, que estaria grávida quando morreu, provavelmente também tinha câncer, de acordo com pesquisadores.

Deformidades no crânio da múmia sugerem um tumor considerável atrás do olho esquerdo, mas são necessários mais testes para confirmar que o tumor era cancerígeno.

A múmia incomum, que foi apelidada de “Senhora Misteriosa”, provavelmente veio da antiga cidade egípcia de Tebas (atual Luxor). Data de cerca do primeiro século a.C., mas foi encontrada selada no sarcófago de um sacerdote.

Depois de abrir o sarcófago pela primeira vez recentemente, pesquisadores do Projeto Múmia de Varsóvia na Polônia ficaram surpresos ao encontrar os restos de uma mulher desconhecida dentro. Eles logo começaram a analisar o corpo em busca de pistas sobre por que ela havia sido selada no sarcófago de outra pessoa.

Em abril de 2021, pesquisadores do projeto divulgaram um estudo afirmando que tomografias computadorizadas da Senhora Misteriosa revelaram os restos de um feto dentro de seu útero, tornando-a a primeira múmia grávida conhecida do mundo. A equipe estimou que a mulher morreu por volta da 28ª semana de gravidez.

Em janeiro de 2022, um paper de acompanhamento da equipe polonesa descreveu como o feto ficou em conserva como um ovo dentro da múmia. No entanto, alguns especialistas questionaram se a múmia estava grávida e sugeriram que o feto fossilizado poderia na verdade ser um pacote de embalsamamento deformado, que foi colocado no corpo para substituir órgãos removidos durante o processo de mumificação.

Agora, a mesma equipe de pesquisa anunciou que a Senhora Misteriosa provavelmente tinha câncer de nasofaringe, que afeta a boca, cavidade nasal e traqueia, de acordo com uma postagem no blog de pesquisadores do Projeto Múmia de Varsóvia.

As novas alegações são baseadas em deformidades encontradas no crânio da múmia, mas as descobertas ainda não foram revisadas por pares ou confirmadas por testes químicos.

Os pesquisadores tomaram conhecimento do câncer potencial após uma recente reconstrução 3D do crânio da Senhora Misteriosa, que revelou um buraco de 7 milímetros atrás da órbita do olho esquerdo.

Uma tomografia computadorizada do crânio da múmia mostra um pequeno orifício atrás da órbita do olho esquerdo. (Créditos: M.Ożarek-Szilke/Projeto Múmia de Varsóvia)

Essa cavidade incomum sugere que um tumor ou lesão tenha crescido lá e forçou o osso circundante a se afastar do resto da cavidade ocular, disse Marzena Ożarek-Szilke, arqueóloga e antropóloga da Universidade Médica de Varsóvia e co-diretora do Projeto Múmia de Varsóvia, ao Live Science em um e-mail.

Alternativamente, o buraco pode ter sido deixado por um cisto ou causado por cribra orbitalia, uma condição causada por anemia ou falta de ferro (o que é comum em mulheres grávidas), que pode alterar a superfície das órbitas oculares, disse Ożarek-Szilke.

No entanto, pequenas deformidades adicionais nos ossos da cavidade nasal, mandíbula e seios nasais tornam o câncer a causa mais provável, acrescentou.

Normalmente, seria impossível dizer exatamente o que causou tais deformidades em um crânio tão antigo. Mas pelo fato da Senhora Misteriosa estar tão bem preservada, vestígios de tecido mole ainda estão presos aos seus ossos.

Esse tecido permitirá que os pesquisadores realizem exames histopatológicos, semelhantes aos usados ​​hoje para testar o câncer, para determinar se a Senhora Misteriosa tinha câncer.

Estudos semelhantes revelaram evidências de outros tipos de câncer em múmias, disse Ożarek-Szilke. A equipe espera ter um resultado definitivo até o final do ano.

Se essas anormalidades foram, de fato, causadas por câncer, a doença pode ter sido o que matou a Senhora Misteriosa. “O câncer pode ter sido a causa direta de sua morte”, mas é difícil dizer com certeza, disse Ożarek-Szilke. Também é possível que a gravidez tenha desempenhado um papel em sua morte, acrescentou.

Os pesquisadores estão animados com a potencial descoberta porque é raro descobrir como as pessoas mumificadas morreram.

“Ao examinar restos humanos, sempre nos perguntamos qual foi a causa da morte do falecido examinado”, disse Ożarek-Szilke. “Não costumamos encontrar a resposta para essa pergunta.”

No entanto, ainda há muito mais a aprender sobre a Senhora Misteriosa, como por que ela foi encontrada no sarcófago errado e quem ela era.

“Revelamos outra peça do quebra-cabeça de sua vida”, disse Ożarek-Szilke. “Mas ainda faltam algumas peças.”