O menor dinossauro do mundo é provavelmente um lagarto

O paper que relatou a descoberta do animal foi retirado após novas evidências surgirem de um fóssil semelhante.

0
197
Crédito: Lida Xing.

Por Giuliana Viglione
Publicado na Nature

Um artigo de alto nível que relatou o que se pensava ser os restos do menor dinossauro conhecido como pássaro foi retirado. Novas evidências sugerem que o espécime, conservado em âmbar onde hoje é Mianmar, há quase 100 milhões de anos, pode realmente ser um lagarto – parte de um grupo diferente de répteis.

Os autores do artigo, publicado na revista Nature em 11 de março, afirmam que sua descrição original do fóssil – um crânio semelhante a um pássaro com menos de 2 centímetros de comprimento, sua boca cheia de dezenas de dentes – ainda é precisa. Mas eles reconhecem que sua classificação como dinossauro está incorreta.

O ceticismo em relação à categorização do animal cercado de âmbar surgiu quase imediatamente após a publicação do artigo em março. Em uma pré-impressão publicada no repositório bioRxiv, alguns paleontólogos afirmaram que o fóssil era um lagarto, e não um dinossauro (o trabalho ainda não foi revisado por pares). Os autores do artigo original publicaram uma resposta, que também não foi revisada por pares, refutando esses argumentos. Mas outra equipe de pesquisa mostrou aos autores dados não divulgados que descreviam um fóssil semelhante que a equipe havia classificado como lagarto. Esses dados põem em dúvida a classificação taxonômica original, de acordo com o aviso de retratação publicado na Nature em 22 de julho. (A nova equipe de notícias da Nature é editorialmente independente da sua equipe de periódicos.)

Os novos dados “dizem definitivamente que estávamos errados”, diz Jingmai O’Connor, paleontologista do Instituto de Paleontologia e Paleoantropologia de Vertebrados da Academia Chinesa de Ciências em Pequim, que coliderou o estudo agora retirado. Mas, ela sustenta, o espécime não pode ser reclassificado até que outros dados fósseis sejam publicados.

Andrea Cau, paleontologista de vertebrados em Parma, Itália, estava entre os cientistas que eram céticos em relação à classificação original. O fóssil tem várias características típicas de lagartos que nunca foram vistos em um fóssil de pássaro daquela época, diz Cau. E porque muitas das características do espécime são semelhantes a lagartos – cerca de dez, segundo sua estimativa – “a hipótese de que era um lagarto não poderia ser excluída”. Cau não se surpreende com o artigo sendo retirado e observa que reclassificações, especialmente de espécimes fósseis incompletos de grupos desconhecidos, não são incomuns no campo.

Embora o fóssil não seja mais o menor dinossauro conhecido, O’Connor e Cau dizem que ainda é convincente por causa de sua combinação incomum de características. “O espécime ainda é muito interessante para a ciência”, diz O’Connor.