OMS declara que surto de coronavírus é emergência de saúde internacional

Créditos: Anna Gowthorpe / PA Wire.

Por Jessica Hamzelou
Publicado na New Scientist

O novo coronavírus representa uma emergência de saúde pública de interesse internacional, declarou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“O principal motivo dessa declaração não é o que está acontecendo na China, mas o que está acontecendo em outros países”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus aos jornalistas após uma reunião de 5 horas com um comitê de emergência.

O anúncio ocorreu quando a China havia confirmado que 7711 pessoas haviam transmitido o vírus no país e mais de 170 pessoas haviam morrido. Outros 12.167 casos suspeitos estão sendo investigados e 81.917 pessoas estão sendo mantidas sob supervisão médica, de acordo com a comissão nacional de saúde da China.

Quando a OMS tomou sua decisão, outros 18 países também confirmaram casos do vírus. A maioria das pessoas afetadas parece ter trazido o vírus da China, mas sete casos resultaram de transmissão de pessoa para pessoa fora do país.

Os casos foram confirmados na Tailândia, Japão, Cingapura, Austrália, Taiwan, Malásia, França, EUA, Alemanha, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Canadá, Vietnã, Camboja, Finlândia, Índia, Nepal, Filipinas e Sri Lanka. Nenhum dos indivíduos afetados nesses países morreu, mas um caso é considerado grave.

“Nossa maior preocupação é o potencial do vírus se espalhar para países com sistemas de saúde mais precários e mal preparados para lidar com ele”, disse Ghebreyesus.

Devi Sridhar, pesquisadora da Universidade de Edimburgo, Reino Unido, compartilha a preocupação. “Acho que essa decisão chegou atrasada”, disse ela em comunicado. Sridhar espera que a declaração acelere o desenvolvimento de tratamentos e uma vacina.

A OMS alertou que novos casos poderiam surgir em qualquer lugar do mundo e alertou outros países para permanecerem em estado de vigilância, estarem preparados para qualquer ação de isolamento com aqueles que estiverem possivelmente infectados e relatarem todas as informações de volta à organização.

A organização também anunciou que está enviando uma equipe de pesquisadores para a China para identificar a fonte animal do vírus. Os primeiros casos de infecção foram em pessoas que visitaram um mercado em Wuhan, onde existe uma variedade de animais. Pesquisas anteriores sugerem que o vírus pode ter vindo de morcegos, possivelmente através de algum tipo de contato com cobras.

CONTINUAR LENDO