Para acelerar pesquisa com vacina, voluntários serão infectados com o coronavírus no Reino Unido

0
170
Crédito: NIAID-RML.
  • O primeiro estudo humano com a COVID-19 começará dentro de um mês, depois de receber a aprovação do comitê de ética. Isso acontece na mesma semana que o Reino Unido atinge a marca de 15 milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose.
  • Os pesquisadores convocam jovens saudáveis ​​para se apresentarem como voluntários para o estudo, que desempenhará um papel fundamental no desenvolvimento de vacinas e tratamentos eficazes para COVID-19
  • Até 90 voluntários com idades entre 18 e 30 anos serão expostos ao COVID-19 em um ambiente seguro e controlado para aumentar a compreensão de como o vírus afeta as pessoas.

Este é o primeiro estudo desse tipo para o vírus causador da pandemia de COVID-19, e tem como objetivo estabelecer qual a menor quantidade de vírus necessária para causar uma infecção. Este conhecimento dará aos médicos uma maior compreensão da COVID-19 e ajudará na resposta à pandemia, auxiliando no desenvolvimento de vacinas e tratamento. O governo do Reino Unido disponibilizou £33,6 milhões (aproximadamente R$254,6 milhões) para financiar a pesquisa.

O estudo envolverá até 90 voluntários adultos, saudáveis e cuidadosamente selecionados, que serão expostos ao vírus em um ambiente seguro e controlado. O início está programado para a próxima semana.

A segurança dos voluntários é primordial, o que significa que este estudo de caracterização do vírus usará inicialmente a variante do vírus que circula no Reino Unido desde março de 2020. Essa variante demonstrou ser de baixo risco em adultos jovens saudáveis. Médicos e cientistas irão monitorar de perto o efeito do vírus em voluntários e estarão disponíveis para cuidar deles 24 horas por dia.

Os pesquisadores também estão trabalhando em estreita colaboração com o Royal Free Hospital e com a Rede de Cuidados Críticos de Adultos do Centro-Norte de Londres (NCL) para garantir que o estudo não tenha impacto na capacidade do NHS (sistema público de saúde britânico) de cuidar de pacientes durante a pandemia. O estudo não começará sem a aprovação do órgão.

Uma vez que este estudo inicial tenha ocorrido, as vacinas candidatas, que provarem ser seguras em ensaios clínicos, podem ser administradas a um pequeno número de voluntários que então serão expostos ao vírus que causa a COVID-19, ajudando a identificar as vacinas mais eficazes e a acelerar a sua desenvolvimento.

Os pesquisadores estão encorajando pessoas com idades entre 18 e 30 anos, que apresentam menor risco de complicações decorrentes do coronavírus, a se voluntariarem para este importante estudo. Os voluntários serão compensados pelo tempo que passarem no estudo.

Com informações do Governo Britânico.