Poluição tem relação com alta frequência de internações por problemas respiratórios e cardiovasculares

0
107
Crédito: Shutterstock.

A poluição do ar é o fator de risco ambiental de maior impacto para a saúde. Os riscos mais graves para a saúde associados à poluição do ar são as taxas de mortalidade estudadas há mais tempo. Os materiais oriundos da poluição prejudicam  o funcionamento do sistema respiratório, cardiovascular e nervoso.

O estudo publicado na Scientific Reports e realizado na National Central Universit, Taiwan, analisou a relação entre dias de maior exposição à poluição e incidência de problemas cardiorrespiratórios.

Nessa pesquisa, um modelo multivariado de doença-poluição do ar utilizado foi utilizado em estudos anteriores para encontrar uma associação entre consultas ambulatoriais por doenças respiratórias e fatores ambientais e entre consultas ambulatoriais por acidentes e fatores ambientais

Os autores levantaram a associação entre os dias de maior concentração de materiais originados da poluição e os casos de internações hospitalares.

Foi observado que um total de 1,78 milhão de pacientes ambulatoriais, em um espectro de 18 doenças, visitou o Hospital para serviços médicos durante 5 anos de 2007 a 2011.

Para a associação de doenças do sistema digestivo à poluição do ar, a literatura já mostrou anteriormente que a poluição do ar afeta a microbiota intestinal e está ligada à doença inflamatória, e confirmada a partir de experimentos com ratos. Poluentes do ar inalados são rapidamente eliminados dos pulmões e transportados pelo trato mucociliar para o intestino. O intestino humano é preenchido com até 100 trilhões de microrganismos. As interações da microbiota humano-intestino estão envolvidas com o metabolismo, sinalização e processos imuno-inflamatórios da microbiota hospedeira que conectam fisiologicamente o intestino, fígado, músculo e cérebro, afetando a saúde e as doenças.

Dentro dessa perspectiva, as doenças do sistema respiratório, do sistema músculo-esquelético e do sistema circulatório apresentam os maiores riscos de poluição do ar. As doenças do sistema músculo-esquelético revelam a degradação do sistema imunológico e do sistema nervoso central que são constantemente bombardeados pelos materiais tóxicos importados, à medida que as pessoas são continuamente expostas e respiram em um ambiente atmosférico muito poluído.

Portanto, esse impacto da poluição do ar no sistema imunológico do corpo é um achado importante deste trabalho e alerta os sistemas de controle dos níveis de poluição.

Referência

  • Chau, T., Wang, K. An association between air pollution and daily most frequently visits of eighteen outpatient diseases in an industrial city. Sci Rep 10, 2321 (2020). https://doi.org/10.1038/s41598-020-58721-0
CONTINUAR LENDO