Qual era a cor dos dinossauros?

2
7231
Anchiornis por © David Attenborough.

No mundo da paleontologia, atualmente, uma das perguntas que os cientistas mais querem ver respondidas, é a questão das penas dos dinossauros e sua relação com as aves modernas. Porém, esta não será nossa cruzada, mas sim como as penas ajudaram e que ainda ajudam, os paleontólogos à chegarem próximo da provável cor dos dinossauros.

Graças aos processos de fossilização (geralmente chamado de ‘processos tafonômicos’), a pele ou a escama de um dinossauro em raras vezes se preserva, restando apenas o vestígio dos ossos – com isso, as informações sobre a provável cor de um animal “escamoso” se perdem; mas em relação à dinossauros que possuíam penugem, daí a história é outra! Estudos recentes em descobertas na China, levaram aos paleontólogos a discernirem e a aproximarem a provável coloração das penas destes animais extintos, e impressões de peles também estão próximas de darem resultados (por mais que seja difícil sua preservação).

Anchiornis, o lagarto preto e branco.

Um fóssil do dinossauro Anchiornis, um carnívoro do tamanho de uma galinha, fora há um tempo atrás descoberto na China. Ele estava tão bem preservado que as penas se preservaram em ótima qualidade. Elas mostravam que as asas eram pretas e brancas e que a cabeça possuía uma coloração avermelhada. Os paleontólogos já disseram algumas vezes que a cor das penas destes dinossauros, provavelmente serviam como um dimorfismo sexual ou até mesmo para diferenciar espécies de outras.]

“O significado destes dinossauros com penas finamente preservadas, e é que elas colocam questões que nem sequer sabem o que perguntar”, disse Clarke, paleontólogo da Universidade do Texas… o Anchiornis mostra que, quando as penas alongadas aparecem pela primeira vez [no registro fóssil], elas já estavam distintamente em tom de manchado e listrado”, concluiu Clarke.

Dinossauros com cores monótonas: existem duas ideias básicas sobre a cor dos dinossauros, e até mesmo daqueles que não possuíam penas. Uma delas é a de que os dinos possuíam cores monótonas, geralmente em variações de cinza ou verde, o que possibilitaria uma certa “camuflagem” em seu ambiente, o que seria de vantagem tanto para os carnívoros como para os herbívoros. Há certas espécies de animais atuais que no qual, sua cor é geralmente parecida com a de seu nicho/ambiente, os ursos polares, por exemplo.

Dinossauros coloridos: já outros paleontólogos preferem a ideia da “mistura de cores”. Cores ricas como roxo, vermelho, amarelo, azul e tudo mais, provavelmente eram ótimas para atrair parceiros, como também diferenciar espécies. Cores mais fortes provavelmente ajudavam afugentar inimigos, assustando-os com suas cores exuberantes! Os cientistas gostam desta ideia pois as certas aves modernas são assim, possuem cores chamativas, o que são fundamentais para seu desenvolvimento.

Mas afinal… qual a cor dos dinossauros?

Tudo bem, posso até concordar que o título é sensacionalista demais, porém, existe motivos. É complicado ao certo dizer a cor dos dinossauros, até porque o clado DINOSAURIA se ramificou-se em diversas famílias, subfamílias, gêneros e ect. Como na “mãe Natureza”, os organismos que nela habitam, sempre apresentarão diferenças entre si, inclusive nos dinossauros!

Estou querendo chegar na parte principal… não é possível se concluir com exatidão a cor de um Tyrannosaurus rex por exemplo, ou de qualquer outro dinossauro! Sem que o paleontólogo possua penas ou até mesmo impressões de pele em um alto grau de preservação (também denominada como preservação excepcional na paleontologia), será basicamente impossível ele determinar a verdadeira cor destes animais quando vivos. Por isso às vantagens de colorir um ser já extinto conforme sua vontade, ou seus critérios, está reservado exclusivamente para os cientistas que divulgam a arte antiga: os paleoartistas.

Por isso da próxima vez que você assistir algum filme ou ver alguma ilustração de um dinossauro com uma cor esverdeada, bege ou até mesmo colorida, não se manifeste, essa é uma opção de cor baseada nas ideias de um arista e não na realidade fria e crua… a não ser que o gênero que ele ilustrou já tenha apresentado provas fósseis de sua cor aproximada, por isso sempre fique de olho nas notícias do mundo paleontológico e da divulgação de novas descobertas. Logo logo a verdade chegará, e saberemos ao certo as cores de nossas espécies prediletas de dinossauros; mas por enquanto, ficamos com as suposições atuais.


Referências bibliográficas

Scholastic – “What color where the dinosaurs?”, clique aqui para ser encaminhado ao site.

Sobre o Anchiornis: National Geographic – “True-color dinosaur revealed: first full-body rendering”, clique aqui para ser encaminhado ao site.

CONTINUAR LENDO