Rara moeda de ouro encontrada na Hungria mostra imperador romano assassinado

O imperador morreu aos 22 anos.

0
407
A moeda romana recém-descoberta na Hungria apresenta um imperador Volusiano com sua barba de um lado e Libertas, a personificação da liberdade, do outro. Crédito: Krisztián Balla.

Por Laura Geggel
Publicado na Live Science

Escavações na Hungria descobriram uma moeda romana de ouro “muito rara” que apresenta o rosto de um imperador romano assassinado.

A moeda do século III retrata o imperador Volusiano, que cogovernou o Império Romano por cerca de dois anos com seu pai, até que o imperador foi assassinado aos 22 anos por seus próprios soldados. Por causa do curto reinado de Volusiano, moedas com seu rosto são raras. Além disso, a denominação da moeda é rara, assim como encontrar moedas de ouro do período romano na Hungria, disse Máté Varga, arqueólogo da Universidade de Szeged, na Hungria, e chefe da escavação.

Apesar da sorte em encontrar esse tesouro raro, os escavadores não têm ideia de quem era o dono da moeda. Mas como foi a única moeda de ouro desenterrada no local, “é provável que alguém tenha perdido”, disse Varga à Live Science por e-mail. “Deve ter sido uma grande perda para o ex-proprietário esta valiosa moeda”.

A moeda foi desenterrada por um museólogo do Museu Rippl-Rónai em Kaposvár, juntamente com voluntários do museu no início de 2022. O grupo estava escavando um assentamento romano no condado de Somogy, no sudoeste da Hungria, mas Varga se recusou a dar detalhes sobre a localização.

“A localização exata está sendo mantida em segredo por enquanto, pois o sítio arqueológico está sendo investigado”, disse ele. “Detectores de metais ilegais são um grande problema na Hungria, por isso não podemos revelar a localização por enquanto”.

Uma fíbula de vidro, ou broche, encontrada no mesmo local da moeda romana. Crédito: Máté Varga.

Os escavadores encontraram a moeda de ouro de 5,6 gramas – conhecida como áureo – durante uma pesquisa com detectores de metais no local, observou Varga. A moeda foi cunhada durante o governo de Volusiano, ou entre 251 e 253 d.C.

Um lado da moeda apresenta um retrato do imperador com sua barba e uma coroa de raios na cabeça, enquanto o outro lado mostra Libertas, a personificação da liberdade, disse Varga.

Esta moeda também não era um “pequeno trocado”. “A denominação da moeda não é um áureo comum, mas um binio raro, ou seja, um duplo áureo”, Marjanko Pilekić, numismata e assistente de pesquisa do Gabinete de Moedas da Fundação Schloss Friedenstein Gotha, na Alemanha, que não esteve envolvido com o descoberta da nova moeda, disse à Live Science em um e-mail. As moedas binio foram cunhadas pela primeira vez no Império Romano no século I a.C. “Este nominal apareceu apenas no início do século III d.C… e rapidamente desapareceu novamente”, disse Pilekić.

A descoberta da moeda é “maravilhosa e emocionante”, disse Pilekić. “A julgar pela foto, a condição da moeda é ótima”.

O trabalho no sítio arqueológico romano está em andamento. Com base nos artefatos recuperados, incluindo esta moeda, parece que o povoado existiu nos séculos III e IV, quando esta região fazia parte da província romana da Panônia Superior, disse Varga. Outros artefatos descobertos incluem moedas romanas de prata e bronze (incluindo uma do imperador Probo do século III), uma chave de bronze, um anel de prata com inscrições e um broche de vidro.

A moeda agora faz parte da Coleção Numismática do Museu Rippl-Rónai, que anteriormente tinha apenas uma moeda de ouro romana, disse Levente Ábrahám, diretor do museu, em comunicado.