Relevo do meio-irmão de Alexandre, o Grande é descoberto em templo egípcio

Créditos: Ministério de Antiguidades.

Publicado na Investigación y Desarrollo

Arqueólogos egípcios descobriram um relevo no qual aparece o rosto e o nome de Filipe III da Macedônia, meio-irmão de Alexandre, o Grande, no templo de Kom Ombo, localizado no vale do Nilo, no sul do Egito, de acordo com o relatório do Ministério de Antiguidades.

Em um comunicado, o secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades, Mustafa Waziri, explicou que o relevo de arenito foi encontrado na parte nordeste do templo, entre a parede externa e a câmara do Deus Sobek, que assume a forma de um crocodilo. Além disso, ele especificou que, após essa descoberta, a data da construção do templo poderia ser anterior à data estimada até o momento, na época de Ptolemeu V (181 AEC).

Créditos: Ministério de Antiguidades.

O relevo tem 83 centímetros de comprimento, 55 de largura e 32 de espessura, e nele há esculturas hieroglíficas que indicam o nome do imperador Filipe III e as orações dirigidas ao rei e ao Deus Sobek, divindade da localidade de Kom Ombo.

Na parte superior do relevo, há um texto dedicado à deusa Nejbet, deidade protetora, enquanto que na parte inferior está o relevo da face de Filipe III vestindo a coroa que representa o baixo Egito e um cartucho do nome do imperador.

O diretor do setor de Antiguidades, Ayman Ashmaui, explicou que no texto encontraram peças pertencentes ao rei Amenófis I e uma estátua de uma das esposas de Tutmés III, ambos pertencentes à dinastia XVIII (1550-1295 AEC) no mesmo templo.

Ashmaui destacou que, como é conhecido até o momento, a data da construção do templo remonta a época de Ptolomeu V (181 AEC).

CONTINUAR LENDO