Um enorme avanço para a exploração dos oceanos: o Homem de Ferro submerso

3
6554
Crédito da Imagem: American Museum of Natural History / Daniel Terdiman.

A exploração do oceano é uma coisa que vem se amplificando bastante conforme o tempo. Cientistas acreditam que os organismos e os compostos químicos presentes em profundidades absurdas abaixo do nível do mar podem ajudar-nos a desvendar alguns mistérios da medicina. Neurocientistas estudam as possibilidades de conexões entre a bioluminescência e a atividade no cérebro humano. Contudo, o maior desafio é o acesso a esses itens, pois não temos o equipamento necessário para observar seres dessa profundidade em seu ambiente nativo.

Bom… não tínhamos o equipamento. Um novo traje, composto por ligas de alumínio, promete mudar esta situação. Em uma analogia com o mundo fictício, esta seria a roupa que o Homem de Ferro usaria.

O Exosuit, como é chamado, tem 2 metros de altura e pesa 240 kg. Ele permite que um mergulhador explore a aproximadamente 305 metros de profundidade sem ter de preocupar com o frio ou com a intensa pressão, que é 30 vezes maior que a da superfície. Além da proteção, o traje apresenta propulsores de 1,6 cavalos-vapor e 18 juntas de rotação nos braços e nas pernas, que proporcionam uma liberdade extraordinária para se mover, mesmo em tal profundidade.

O traje terá, também, uma corda, de cobre e fibra óptica, com 2,5 centímetros de diâmetro, que fornecerá energia e comunicação para o mergulhador. Ele usará a fibra para transmitir as informações sobre o seu estado e imagens de alta resolução do meio.

Cada uma das luvas será equipada com ferramentas especiais que poderão ser utilizadas durante o mergulho. Essas ferramentas incluem um tubo de sucção, que poderá ser usado para coletar organismos de até 25 centímetros de comprimento, 15 centímetros de largura e 7,6 centímetros de espessura, armazená-los em cartuchos e automaticamente mandá-los para a superfície para análise.

“O Exosuit permite que a forma humana seja incorporada no ambiente de forma especial”, disse Lombardi, coordenador do projeto de expedição e o mergulhador  oficial do AMNH (American Museum of Natural History’s), durante o lançamento oficial do traje no museu, em 27 de Fevereiro. Ele e vários outros cientistas da expedição falaram durante o evento.

10388365_634618266629671_2044274637_n

O Teste

O teste do traje será realizado em Julho, quando os pesquisadores do Stephen J. Barlow Bluewater Expedition “soltarão-o” a 160 quilômetros da costa inglesa. Lá, o piloto Michael Lombardi irá investigar uma área chamada de “The Canyons”, região geográfica submarina que alcança até 3 quilômetros de profundidade. Os objetivos da expedição serão registrar padrões luminescentes de uma variedade de organismos e identificar novas moléculas bioluminescentes com potencial para aplicações médicas.

Lombardi descerá 30 metros por minuto até atingir a profundidade alvo, 10 minutos depois. O mergulho será à noite, quando os peixes do oceano profundo migram para o “meio” do oceano, mais conhecido como zona mesopelágica, que se localiza a cerca de 300 metros de profundidade.

Auxílio Tecnológico

Um submarino robótico, o DeepReef-ROV, acompanhará Lombardi, fornecendo todos os equipamentos necessários e capturando imagens de organismos coletados pelo mergulhador, mandando-as para a superfície, onde os monitoradores podem analisá-las.

Robô DeepReef-ROVo equipado com câmeras de alta-definição adaptadas para a profundidade a qual serão expostas.
Robô DeepReef-ROVo equipado com câmeras de alta-definição adaptadas para a profundidade a qual serão expostas. Crédito da Imagem: D. Gruber.

Suporte de Vida (em caso de emergência):

O suporte de vida é contido no traje, que usa o oxigênio em um sistema de “re-respiração”. “Você está reciclando o gás na cabine”, disse Lombardi. “O dióxido de carbono é quimicamente removido e o oxigênio é reabastecido de forma a agir de acordo o metabolismo (seja ele durante o trabalho ou durante o repouso)”. O traje pode fornecer 50 horas de suporte de vida, embora o mergulho de teste de Lombardi seja programado para não durar mais que algumas horas.

O mergulho feito com um traje normal em mesmas profundidades requer uma taxa muito elevada e complexa de mistura de gases, incluindo o oxigênio, o nitrogênio e o hélio. “Eu tenho muita experiência nisso, você acaba de encontrar um cara que tem respostas extremamente rápidas quando o assunto é mergulho em profundidades altas”, disse Lombardi. “No Exosuit, você está respirando a mesma atmosfera que aqui, com cerca de 21% de oxigênio”


Adaptado do artigo publicado em 3 de Março de 2014 na Scientific American, com título Iron Man-Like Exosuit to Expand Ocean Exploration.

CONTINUAR LENDO
Artigo anteriorNova classe de proteínas que inibe a ação do vírus HIV é encontrada em recifes de corais da Austrália
Próximo artigoO Selfie Global da NASA no Dia da Terra
Josikwylkson Costa Brito
Olá, meu nome é Josikwylkson Costa Brito (não, meu pai não deu uma cabeçada no teclado), mais conhecido como o Príncipe do Cosmos Nordestino, e nasci na cidade de Campina Grande, na Paraíba, onde moro atualmente. Tenho 18 anos atualmente, estou no segundo ano do curso de medicina e publico textos de cunho científico ou filosófico para o presente site, porém, em virtude dos estudos, não estou a fazê-lo com muita frequência. De todas as minhas publicações, gosto de publicar no âmbito de minha área (saúde), mas também arrisco em postar textos que contradigam o senso comum e que criticam as pseudociências, o que me faz ser esquartejado por muitos irracionalistas (que, inclusive, andam vagando por essa página). As críticas que mais recebo desses senhores são as de que não tenho autoridade o suficiente para falar de determinado assunto (mesmo que eu poste artigos científicos advindos de sites e/ou universidades de confiança). Então, em razão dos 'amigáveis' seguidores que se travestem de conhecedores de argumentação lógica e que rejeitam qualquer postagem minha por tal status, por favor, finjam que eu sou uma pessoa com 40 anos doutor em filosofia, cosmologia, biologia e medicina.