Um papel dobrado ao meio 107 vezes fica maior do que o universo

32
4341

Pode parecer até mentira, mas esse é o poder de uma progressão geométrica. Um grande mito que é facilmente propagado é o de que é impossível dobrar uma folha de papel ao meio mais do que 7 ou 8 vezes. Na verdade, esse mito é algo tão poderoso que existe até um episódio de Mythbusters dedicado somente à ele. No entanto, em 2002, uma mulher chamada Britney Gallivan provou que todos estavam errados ao quebrar, no mesmo dia, quatro recordes: dobrar um papel ao meio 9, 10, 11 e 12 vezes.

É meio óbvio que parece existir um limite prático de número máximo de dobras que você pode fazer em um papel, mas vamos fingir que este não seja o caso.

Uma folha de papel A4 tem, em média, cerca de 0,1 milímetros de espessura. Experimentalmente podemos verificar que após a primeira dobra, ela terá 0,2 milímetros de espessura. Após a segunda dobra, 0,4 milímetros, após a terceira, 0,8 milímetros e assim por diante. Podemos, então, escrever uma fórmula que nos dê a espessura resultante após n dobras:

Espessura após n dobras. O resultado está em milímetros, se você quiser em metros, basta converter 0,1mm para 10^-4 metros.
Espessura após n dobras. O resultado está em milímetros, se você quiser em metros, basta converter 0,1mm para 10^-4 metros.

Agora vem a parte mágica, que é característica das progressões geométricas: a cada dobra na folha, a espessura do papel também dobra. Poético, não? Pois saiba que a poesia mal começou.

  • Com 17 dobras, a espessura do papel ultrapassará 1,8 metros
  • Com 33 dobras, o papel já será maior do que a ilha de Florianópolis
  • Com apenas 36 dobras, a pilha atingirá 400 quilômetros de altura, basicamente a altura em que a Estação Espacial Internacional orbita a Terra.
  • Com 45 dobras o papel já estará na Lua
  • Com 54 dobras chegamos ao Sol

E por fim, com 107 dobras, a espessura do papel ultrapassará o diâmetro do universo observável: 92 bilhões de anos luz. Só para constar, isso é colossal.

Mas será que isso é fisicamente possível? Ou melhor, imaginando que realmente exista um papel que não ofereça resistência ao ser dobrado, qual seria o limite físico de dobras que poderíamos alcançar? Esse é o tema do último vídeo do canal Ciência Todo Dia.

CONTINUAR LENDO

32
Deixe um comentário

avatar
17 Comment threads
15 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
29 Comment authors
José GeraldoViníciusThiagoJúlioLuis Recent comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Thiago
Visitante
Thiago

Não há matéria suficiente em uma folha de A4 para tal situação. Apesar de matematicamente o cálculo ser possível, chegaria um ponto que fisicamente não haveria possibilidade de tal sequência continuar ocorrendo.

Luis
Visitante
Luis

Só uma dica sobre uma confusão bem comum: não existe ilha de Florianópolis e sim, Ilha de Santa Catarina. Florianópolis é a cidade que tem uma (grande) parte na ilha, em pequenas ilhas ao redor e também numa parte do continente.

Júlio
Visitante
Júlio

Desculpe, mas falar que a Ilha é de Florianópolis não está errado. Ou vai me dizer que a ilha é de Palhoça ou São José?

Mania que o povo tem de achar defeito em tudo.

José Geraldo
Visitante

Mas a nomenclatura correta não é importante?

Ronald de Freitas
Visitante
Ronald de Freitas

92 bilhões de anos observável ? 9 universo não tem 14 bilhões de anos ?

João Pedro
Visitante
João Pedro

Ronald essa é uma questão confusa haha vou tentar explicar aqui (se alguém mais apto que eu a falar sobre isso puder corrigir seneu falar alguma besteira eu agradeço). Apesar do universo ter quase 14 Bilhões de anos de existência – e a sia lógica está correta, então deveríamos ver apenas 14 bilhões se anos luz a nossa volta pois a luz só teve esse espaço de tempo pra chegar até nós – o fato é que exidte algo mais rápido que a luz: a expansão do universo. Como a expansão não é matéria em movimento, mas o próprio espaço,… Read more »

Tavaro
Visitante
Tavaro

Kkkkk, anos luz é uma medida de comprimento

Vinícius
Visitante
Vinícius

Anos-luz mede distância, não tempo.

Andre R.
Visitante
Andre R.

Se dobrarmos o papel bem rápido e depois medirmos a velocidade que fizemos isso, então podemos dizer que alcançamos a “velocidade de dobra”!?

Rs

Daniel
Visitante
Daniel

Mesmo que enfileirasse cada átomo do papel em cima do outro, não iria ter átomos suficientes para percorrer tal distâncias.