Vitamina D melhora metabolismo muscular e de gordura na insuficiência renal

0
101
Crédito: Getty Images.

A pesquisa publicada na Scientific Reports, conduzida por cientistas da Universidade da Califórnia, EUA, em parceria com a Universidade de Shanghai Jiao Tong, China, analisou o impacto da reposição de vitamina D em um modelo de rato de caquexia associada à insuficiência renal.

A insuficiência renal foi induzida cirurgicamente em camundongos por meio de uma nefrectomia, e uma operação simulada foi realizada em camundongos do grupo controle.

Camundongos com insuficiência renal e do grupo controle foram tratados com 25 (OH) D3 1,25 (OH) 2D3 (Vitamina D, 75 μg / kg / dia), ou placebo (etilenoglicol) por 6 semanas. O consumo de oxigênio (VO2) foi medido por meio da calorimetria indireta e a massa magra e o conteúdo de gordura dos camundongos foram analisados ​​pelo método de ressonância magnética quantitativa. A função muscular em camundongos foi avaliada usando medidor de força de preensão.

Os resultados mostraram que os camundongos com insuficiência renal apresentaram valores deficientes de vitamina D. Curiosamente, a concentração sérica da proteína de ligação com a vitamina D foi elevada em camundongos com insuficiência renal, implicando que baixas concentrações de vitamina D sérica livre, em vez de baixas concentrações da proteína de ligação com a vitamina D séricas, são uma das causas dos sintomas desse distúrbio. A função muscular também melhorou devido à reposição com vitamina D.

Mais importante ainda, a reposição de vitamina D melhorou o metabolismo do tecido adiposo branco e a atenuou a perda muscular em camundongos com insuficiência renal. Nesse sentido, a suplementação de vitamina D pode apresentar uma estratégia terapêutica mecanicamente sólida e barata para pacientes com insuficiência renal.

Referência