Análise da análise do caso sobre o humanoide do Atacama

ANÁLISE DO CASO SOBRE O HUMANOIDE DO ATACAMA

Um trabalho científico é caracterizado principalmente por suas publicações e no rigor da revisão que ele é submetido. Suas descobertas são antes publicadas em periódicos e analisados por uma banca (os pares) para só depois ser divulgado para o público por meio dos meios de divulgação científica.

Um trabalho pseudocientífico tenta fazer o caminho inverso, primeiro ser divulgado para a maioria das pessoas possíveis, sem antes passar pelas revisões dos pares.

Recentemente, um grupo de pesquisadores fez exatamente isso. Lançou um documentário intitulado Sirius onde mostra uma bateria de testes feito em uma figura com feições humanoides recolhida supostamente no deserto no Atacama, 10 anos atrás.

Suposto Humanóide. Créditos pela Imagem: Sirius.
Suposto Humanoide. Créditos pela Imagem: Sirius.

O problema é que os resultados dos testes foram divulgados nesse documentário muito suspeito e não em um paper científico.

A grande maioria das pessoas costuma se atualizar com as descobertas científicas por meio dos veículos de divulgação especializados em ciência, como revistas, jornais, programas de TV, entre outros. Mas nenhum veículo de divulgação científica deve ser usado como fonte, pois eles erram (afinal, são humanos). Sempre que ver alguma notícia em veículos de divulgação, fique atento para a fonte da notícia, se é de algum periódico científico. É difícil, eu sei, não é à toa que muitas pessoas erram. Mas se ficarmos mais atentos, esses erros diminuem consideravelmente.

A ESTRUTURA DO FILME

Sirius Movie
Sirius Movie

Todas as informações do filme você pode encontrar aqui e aqui.

Segundo o site oficial do filme, o conteúdo se divide em três partes com foco principal no primeiro caso:

– Análise do suposto humanoide que foi encontrado no deserto do Atacama, no norte do Chile, em 2003.

Resultado da análise segundo o filme: “O humanoide foi submetido a uma bateria de testes e os resultados mostram que ele é humano. Uma análise de DNA conseguiu identificar a localização e nacionalidade de sua mãe.  A análise do osso sugere que isto não é um feto, é uma criança, mas entre as idades de 6 à 8 anos. O espécime tem apenas dez costelas (em oposição as 12), tem apenas seis centímetros de comprimento e tem deformidades faciais severas. Estes sintomas não correspondem a qualquer doença genética conhecida e especialistas não têm ideia de como uma criança gravemente deformada e pequena poderia ter vivido até os seis anos de idade.”

Mais informações sobre essa notícia você pode encontrar aqui, aqui, e aqui.

Curiosidade: Em ambos os sites que divulgaram a notícia referente a análise do suposto humanoide – todos usaram o próprio DOCUMENTÁRIO COMO FONTE.

Até ai tudo bem, certo? Não! Veja o porquê…

Analisamos a primeira parte do filme que foi divulgada em sites de credibilidade científica, páginas de divulgação científica e portais de notícias nacionais e internacionais.

1. Existem poucas notícias sobre a descoberta do suposto humanoide. A maioria das notícias não tem uma fonte de ligação direta, podendo ser até um HOAX.

Você pode ver aqui.

2. Palavras do próprio Greer no documentário: “Isso (humanoide) chegou até nós alguns anos atrás através de um homem de um instituto em outro país, do qual eu não posso falar… é um humanoide, mas não parece humano.”

Você pode baixar o documentário aqui.

O Dr. Steven Greer, que é produtor executivo do documentário, recebe um suposto humanoide de um misterioso homem de uma misteriosa instituição que achou a suposta criatura no Atacama, e a conclusão que ele não conseguiu chegar em 10 anos (2003 – 2013), ele simplesmente chega em um dia. Apenas com uma simples análise de laboratório feita por um cientista de Stanford (Garry Nolan) no filme que ele (Steven Greer) mesmo dirigiu. E agora, o próprio Greer está lançando os resultados sobre tudo isso.

Essas informações você pode encontrar aqui  e aqui.

No site, você encontra a suposta análise em PDF e um artigo (aqui e aqui) com o seguinte título:

“Stanford University Research: Atacama Humanoid Still A Mystery. Steven M. Greer MD.”

O problema é que essa análise não consta no site da Universidade de Stanford.

Você pode conferir aqui, aqui e aqui.

O paper que foi publicado no site oficial do documentário não tem credibilidade científica. E todos os resultados da análise são sempre redirecionados para a fonte do documentário.

As informações sobre Garry Nolan você pode encontrar aqui e aqui.

TRAILER DO FILME

3. E afinal quem é Dr. Steven Greer?

Dr. Steven Greer é um médico americano e ufólogo que fundou o Centro de Estudo de Inteligência Extraterrestre (CSETI) e The Disclosure Project, que visa a divulgação de casos relacionados a ufologia (pseudociência).

E o ‘The Disclosure Project’ é um projeto de pura desinformação, sendo basicamente uma seita religiosa que se baseia em crenças irracionais e não em evidências científicas.

Mais informações sobre Steven Greer e o projeto Disclosure, você pode encontrar aqui e aqui.

Nota: CSETI se diferencia totalmente do Instituto SETI. O primeiro (CSETI) é relacionado aos estudos ufológicos (pseudociência) e o segundo (SETI) é um estudo científico destinado a área da astrobiologia em buscar sinais de rádio no espaço de supostas (hipotéticas) civilizações extraterrestres.

Veja aqui a história do CSETI e aqui a história do SETI Institute.

CONCLUSÃO

Não existe nenhuma fonte confiável sobre o suposto humanoide, não da para averiguar a suposta história. Não dá para saber se o humanoide é um alienígena, um humano ou um boneco.

CONTINUAR LENDO
Artigo anteriorA Nave de Gerações
Próximo artigoMundos de água, a esperança de encontrar vida extraterrestre
Douglas Rodrigues Aguiar de Oliveira
Sou fundador da Universo Racionalista | Graduando em Tecnologia em Redes de Computadores pela Universidade de Franca | Especialista em Fundamentals of Computing Network Security ( • Design and Analyze Secure Networked Systems • Basic Cryptography and Programming with Crypto API • Hacking and Patching • Secure Networked System with Firewall and IDS ) pela University of Colorado | Especialização em andamento em Cybersecurity ( • Computer Forensics • Network Security • Cybersecurity Fundamentals • Cybersecurity Risk Management • Cybersecurity Capstone ) pela Rochester Institute of Technology | Certificação em Information Security Specialist ( • InfoSec Foundation • Ethical Hacking Essentials • Computer Forensics Foundation ) pela ITCERTS | Certificação em Information Security Analyst ( • Information Security Policy Foundation • Vulnerability Management Foundation ) pela ITCERTS | Cursei integralmente as disciplinas teóricas em Licenciatura em Filosofia pela Universidade de Franca, mas não realizei o estágio supervisionado para a obtenção do diploma de Ensino Superior | Especialista em Journey of the Universe: A Story for Our Times pela Yale University | Colaborador do Instituto Ética, Racionalidade e Futuro da Humanidade | Colunista da Climatologia Geográfica | Membro da Rede Brasileira de Astrobiologia | Abaixo, segue o endereço do currículo na plataforma Lattes e LinkedIn.