Antigo templo dedicado a Zeus é descoberto no Egito

Arqueólogos encontraram seus pilares e blocos de granito rosa.

0
111
Este pilar de granito rosa já foi parte do templo de Zeus-Cásio em Pelúsio, na Península do Sinai. Crédito: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito.

Por Laura Geggel
Publicado na Live Science

Arqueólogos no Egito descobriram os restos de um antigo templo construído para homenagear Zeus-Cássio, uma divindade que ostenta as características de Zeus e do deus do tempo Cássio, anunciou o Ministério do Turismo e Antiguidades egípcio na segunda-feira (25 de abril).

As ruínas foram desenterradas no sítio arqueológico de Tell el-Farama, no noroeste da Península do Sinai. Na época greco-romana (332 a.C. a 395 d.C.), essa área era conhecida como a cidade e o porto de Pelúsio, que ficava na foz oriental do rio Nilo. Devido à sua localização estratégica, as pessoas usavam o Pelúsio para várias funções, inclusive como fortaleza durante o tempo dos faraós egípcios; e artefatos que datam dos períodos greco-romano, bizantino, cristão e islâmico sugerem que também estava em uso de várias maneiras, de acordo com um estudo de 2010 apresentado na Conferência Internacional do Sinai para Geologia e Desenvolvimento.

A equipe arqueológica se concentrou no templo depois de escavar em torno dos restos de duas colunas de granito rosa na superfície do solo, disse Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades, no comunicado. Essas colunas formavam o portão da frente do templo, mas desmoronaram nos tempos antigos quando um forte terremoto abalou a cidade.

Os pilares de granito rosa provavelmente vieram de Assuã nos tempos antigos. Crédito: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito.

Os pesquisadores estão cientes há várias décadas de que podia haver um templo de Zeus-Cássio no local. No início dos anos 1900 e mais tarde na década de 1990, os arqueólogos verificaram que as colunas de granito provavelmente foram trazidas em barcaças através do Nilo de Assuã, no sul do Egito, para o Pelúsio, de acordo com o estudo de 2010. Além disso, o falecido egiptólogo francês Jean Clédat encontrou inscrições gregas no local, indicando que um templo para Zeus-Cássio havia sido construído lá na época greco-romana. No entanto, os arqueólogos nunca fizeram uma escavação formal no local, que fica perto de um antigo forte e de uma igreja.

Arqueólogos analisam o local onde os antigos homenageavam Zeus-Cássio. Crédito: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito.

Agora, os arqueólogos descobriram restos anteriormente desconhecidos do templo, incluindo blocos de granito que provavelmente faziam parte de uma escadaria que levava à entrada do templo no lado leste do edifício, Ayman Ashmawy, chefe do setor de antiguidades egípcias no Conselho Supremo de Antiguidades, disse no comunicado.

Vários grandes blocos de granito rosa foram encontrados nas ruas ao redor do local do templo, indicando que trabalhadores posteriores reaproveitaram as pedras do templo para outros projetos, como igrejas próximas.

Arqueólogos escavam os restos do antigo templo. Crédito: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito.

Os cientistas agora estão documentando os blocos recém-analisados ​​com fotogrametria, uma técnica na qual muitas imagens digitais são usadas para criar imagens 3D virtuais, o que ajudará a equipe a tentar recriar o templo virtualmente, disse Hisham Hussein, diretor dos sítios arqueológicos do Sinai, em uma declaração.

Inscrições encontradas em alguns dos blocos de granito sugerem que o imperador romano Adriano (que governou entre 117-138 d.C.) renovou o templo, acrescentou Hussein.