Barco funerário viking descoberto na Noruega pode conter restos de figuras da realeza

Arqueólogos descobriram inesperadamente um barco funerário viking enterrado.

0
238
Esta imagem mostra onde o barco funerário e outros sepultamentos foram encontrados. Crédito: Instituto Norueguês de Pesquisa do Patrimônio Cultural.

Por Owen Jarus
Publicado na Live Science

Arqueólogos descobriram um barco viking que, provavelmente, contém os restos mortais de uma figura real ou outra figura de elite datada entre os anos 500 e 1.000, perto da cidade de Kvinesdal, no sudoeste da Noruega.

O barco enterrado do falecido data de um período de tempo em que os vikings estavam prosperando – realizando ataques, expandindo seus territórios e explorando novas áreas.

Os arqueólogos descobriram esse sepultamento único enquanto realizavam uma pesquisa de radar terrestre antes da construção de estradas nas proximidades. Esse tipo de equipamento de radar envia ondas de rádio nas profundezas do solo, onde elas ricocheteiam em objetos (como um barco funerário) para ajudar os pesquisadores a criar um mapa dessas estruturas.

O barco funerário foi encontrado em uma pesquisa de radar e remonta entre o período entre os anos 500-1000, época em que os vikings estavam prosperando. Crédito: Instituto Norueguês de Pesquisa do Patrimônio Cultural.

A pesquisa de radar detectou as marcas do barco revelando que tem entre 8 e 9 metros de comprimento, disse Jani Causevic, arqueóloga do Instituto Norueguês de Pesquisa do Patrimônio Cultural (NIKU) que realizou a pesquisa, ao Live Science em um e-mail. Como nenhuma escavação foi feita, os arqueólogos sabem pouco sobre o que o barco pode conter; no entanto, membros da elite da sociedade eram frequentemente enterrados em estruturas de barcos, disse Causevic, observando que esse sepultamento de barcos poderia ter abrigado uma ou mais pessoas.

É possível que não tenha sobrado muito do barco. “O solo na área não é preferível para a conservação de materiais orgânicos e, provavelmente, apenas os pregos e outros objetos metálicos permanecem”, disse Causevic.

“O barco parece ter sido feito no chão antes que um túmulo fosse jogado sobre ele”, disse Frans-Arne Hedlund Stylegar, um arqueólogo que está trabalhando na escavação, à Live Science por e-mail. “As sepulturas de barco representam um costume de sepultamento especial que existia na Era Viking em muitos assentamentos costeiros, dentro e fora das fronteiras da Noruega”, disse Stylegar, observando que “alguns dos mais ricos sepultamentos da Era Viking nesta parte da Escandinávia são barcos funerários”.

A pesquisa de radar também descobriu vários montes funerários que podem ser mais antigos que o barco funerário, disse Causevic.

O barco funerário “poderia ter sido construído ao mesmo tempo que o resto dos montes, ou em uma data posterior. Possivelmente para mostrar a continuação do controle sobre a área”, disse Causevic.