Arqueólogos encontram 40 esqueletos romanos decapitados com os crânios entre as pernas

0
200
Um dos esqueletos decapitados. Crédito: HS2.

Por Alia Shoaib
Publicado no Business Insider

Cerca de 40 esqueletos decapitados estavam entre os 425 corpos encontrados em um cemitério do Império Romano Tardio descoberto por arqueólogos no sul da Inglaterra.

A equipe de cerca de 50 arqueólogos fez a descoberta durante uma escavação em Fleet Marston, perto de Aylesbury, Buckinghamshire, na rota da ligação ferroviária de alta velocidade que está atualmente em construção em um projeto de bilhões de libras, disse o HS2.

Cerca de 10 por cento dos corpos estavam decapitados. Muitos tinham a cabeça entre as pernas ou ao lado dos pés.

Os arqueólogos disseram que uma interpretação poderia ser que os esqueletos decapitados eram criminosos ou párias, embora a decapitação fosse um “rito de sepultamento normal, embora marginal” durante o período romano tardio.

Nos próximos anos, os pesquisadores estudarão os esqueletos exumados, oferecendo a oportunidade de aprender mais sobre os estilos de vida, dieta e crenças históricas da civilização romana.

“Todos os restos humanos descobertos serão tratados com dignidade, cuidado e respeito e nossas descobertas serão compartilhadas com a comunidade”, disse Helen Wass, chefe do Departamento de Patrimônio Histórico da HS2 Ltd.

A equipe também descobriu mais de 1.200 moedas no local, juntamente com vários pesos de chumbo, indicando que esta era uma área de comércio.

Um broche e um dado de seis lados. Crédito: HS2.

Objetos domésticos, incluindo colheres, alfinetes e broches, foram encontrados, bem como dados e sinos que sugerem que jogos de azar e atividades religiosas também ocorriam lá.

Os romanos governaram a Grã-Bretanha de 43 d.C. a 410 d.C.

“A escavação é significativa tanto para permitir uma caracterização clara desta cidade romana, mas também um estudo de muitos de seus habitantes”, disse Richard Brown, gerente de projeto sênior da COPA.

Fleet Marston é um dos mais de 100 sítios arqueológicos que foram desenterrados desde 2018, à medida que a construção da linha pela HS2 que vai de Londres a Birmingham foi desenvolvida.

Os arqueólogos conseguiram descobrir detalhes ricos sobre a vida na Grã-Bretanha romana de quase dois mil anos atrás, por meio de seus trabalhos de escavação.