As caminhadas espaciais mais memoráveis da história

0
164

Por Elizabeth Howell
Publicado no Space

Se aventurar no espaço usando nada além de um traje espacial é um ato ousado. Mas entre centenas de caminhadas espaciais desde 1965, há algumas que se destacam por causa de seu comprimento, ou pelo que os astronautas fizeram durante esses tempos fora da espaçonave. Aqui estão algumas das mais memoráveis.

Primeira caminhada espacial (1965)

Alexei Leonov foi a primeira pessoa a realizar uma caminhada no espaço. O cosmonauta da União Soviética ficou do lado de fora por cerca de 20 minutos e, em seguida, encontrou um problema ao voltar para a escotilha porque seu traje havia se expandido. Leonov soprou um pouco do ar para voltar. Era o alfa e o ômega: a primeira, e quase a última, caminhada espacial de Leonov.

Primeira caminhada espacial de um astronauta da NASA (1965)

Três meses após a União Soviética, Ed White, astronauta da NASA, fez a primeira caminhada espacial americana e também passou cerca de 20 minutos se movendo no espaço com a ajuda de uma pistola de gás. A imagem de uma pessoa flutuando sozinha no espaço era um ícone procurado por propagandistas que queriam evocar ideias de anjos.

Caminhadas espaciais mais distantes da Terra (1971 e 1972)

Um astronauta em cada uma das missões Apollo 15, 16 e 17 (Al Worden, Ken Mattingly e Ron Evans, respectivamente) ousou se aventurar do lado de fora enquanto as tripulações voltavam da Lua para a Terra – tornando-as as atividades extraveiculares mais distantes já realizadas por humanos. O que também foi único nessas caminhadas espaciais é o papel de um segundo membro da tripulação que atuou como observador. Em cada uma delas, um segundo tripulante estava de pé na escotilha com tempo para olhar o Universo inteiro.

Primeira caminhada espacial sem corda (1984)

Usando um tipo de jetpack chamado Unidade de Manobra Tripulada, o astronauta da NASA Bruce McCandless fez a primeira caminhada espacial sem corda durante a missão STS-41B. Ele primeiro fez um teste dentro do compartimento de carga do ônibus espacial Challenger e depois se afastou 98 metros do ônibus espacial. Essa foi realmente a primeira vez que um ser humano operou como um anjo, movendo-se no espaço transterrestre.

Caminhada espacial mais curta (2004)

A caminhada espacial mais curta da história foi de apenas 14 minutos, quando o astronauta americano Michael Fincke estava trabalhando na construção da Estação Espacial Internacional. Ocorreu um problema de pressurização em seu tanque e ele e seu companheiro de equipe, Gennady Padalka, foram forçados a abortar. Padalka e Fincke estavam usando trajes russos devido a problemas de arrefecimento nos trajes americanos.

Caminhada espacial mais longa (2001)

A caminhada espacial mais longa durou 8 horas e 56 minutos e ocorreu durante a STS-102 em 11 de março de 2001. Os astronautas da NASA Susan Helms e Jim Voss prepararam o Adaptador de Acoplamento Pressurizado para uma mudança do módulo Unity para abrir caminho para Leonardo, um módulo temporário que trouxe suprimentos para e do espaço. Eles também removeram uma antena e moveram um conjunto de berço de laboratório do ônibus espacial Discovery para a Estação Espacial Internacional.

Caminhada espacial com mais pessoas (1992)

Parte do trabalho da STS-49 em 1992 deveria capturar um satélite errante, Intelsat VI, que estava preso em órbita baixa da Terra, em vez da órbita geoestacionária pretendida. Mas a barra de captura destinada a pegar o satélite não funcionou durante duas tentativas de EVA com dois astronautas, Pierre Thuot e Richard Hieb, nos dias 10 e 11 de maio. Para dar uma mão extra, a NASA autorizou um terceiro astronauta, Thomas Akers, a ir lá fora – a primeira e única vez até agora em que três astronautas trabalharam em uma atividade extraveicular ao mesmo tempo.

Caminhada espacial russa mais perigosa (1990)

Provavelmente, o caso mais próximo que conhecemos de uma caminhada espacial russa quase mortal. Uma das caminhadas espaciais mais merecedoras de respeito e admiração ocorreu na estação espacial Mir, com os cosmonautas Anatoly Solovyev e Aleksandr Balandin. A caminhada espacial de 1990 para reparar o isolamento de uma espaçonave danificada da Soyuz tornou-se perigosa quando a escotilha da Mir não fechava após o término do trabalho. Os cosmonautas foram forçados a usar uma escotilha de backup no módulo Kvant-2.

Caminhada espacial americana mais perigosa (2013)

Minutos depois que o astronauta da Agência Espacial Europeia Luca Parmitano deixou a escotilha na Estação Espacial Internacional para uma caminhada no espaço em 16 de julho de 2013, ele sentiu a água se acumulando na parte de trás do capacete. Depois que a NASA percebeu que o vazamento não podia ser contido, ordenou que Parmitano e seu colega de equipe, Chris Cassidy, voltassem para dentro. Quando Parmitano voltou à estação, a água estava em seus ouvidos e olhos. Mais tarde, o vazamento foi atribuído a um problema na mochila. As caminhadas espaciais foram suspensas por meses enquanto a NASA investigava a situação e fazia alterações no processo.

Reparos mais ousados das estações espaciais Skylab e ISS (1973 e 2007)

Houve dois reparos na ISS excepcionalmente difíceis que os astronautas realizaram durante as caminhadas espaciais. A primeira dessas caminhadas ocorreu em maio e junho de 1973, quando os astronautas da primeira missão Skylab fizeram reparos em sua estação, que foi danificada durante o lançamento. Entre esses reparos, incluía a instalação de um painel solar para manter a estação de superaquecimento fria. Uma segunda caminhada espacial ousada, em 3 de novembro de 2007, viu o astronauta da NASA Scott Parazynski andar com um braço robótico para um painel solar da Estação Espacial Internacional – que foi danificado durante o desenrolamento – para fazer reparos complicados enquanto o conjunto ainda estava energizado.

CONTINUAR LENDO