Centenas de ossos de mamutes foram encontrados no local de um futuro aeroporto do México

0
903
Ossos de mamute encontrados em uma das armadilhas escavadas por humanos no México em novembro de 2019. Crédito: Agence France-Presse.

Por Susie Neilson
Publicado no Business Insider

Duzentos esqueletos de mamutes antigos foram descobertos sob um canteiro de obras de aeroporto ao norte da Cidade do México – a maior coleção de ossos de mamutes já encontrada.

Arqueólogos do Instituto Nacional de Antropologia e História do México perceberam pela primeira vez que a área poderia esconder restos de mamutes depois que encontraram duas armadilhas de mamutes escavadas por humanos em novembro, como parte das escavações de rotina para limpar o terreno para dar espaço ao aeroporto.

As armadilhas, em uma área usada como depósito de lixo na cidade de Tultepec, continham os ossos de, pelo menos, 14 mamutes colombianos.

O canteiro de obras do Aeroporto Internacional Felipe Ângeles fica a apenas 19,3 km dessas armadilhas. No local, as equipes de escavação descobriram em maio que a margem seca do Lago Xaltocan continha, pelo menos, 60 esqueletos de mamute. O total de esqueletos descobertos já chegou a 200 – com mais ossos ainda esperando para serem descobertos no subsolo.

“São muitos. São centenas”, disse Pedro Sánchez Nava, arqueólogo do instituto, à Associated Press.

Agora, um observador do instituto acompanha cada trator no canteiro de obras, para o caso de alguém desenterrar novos ossos de mamute, de acordo com a AP.

O maior sítio paleontológico de mamutes descoberto anteriormente, em Hot Springs, Dakota do Sul (EUA), continha os restos mortais de cerca de 60 mamutes.

A descoberta pode esclarecer por que os mamutes foram extintos

Os mamutes colombianos chegaram à América do Norte há cerca de 1 milhão de anos. Eles tinham até 4,3 m de altura e viviam tanto quanto os humanos: 70 a 80 anos.

Ao contrário de seus parentes mais peludos na Europa, esses mamutes provavelmente não tinham muito cabelo – uma adaptação ao clima mais quente da América do Norte. Seu habitat se estendia do Canadá à Nicarágua e Honduras.

Os mamutes colombianos foram extintos entre 13.000 e 10.000 anos atrás, e muitos paleontólogos acreditam que os caçadores humanos pré-históricos desempenharam um papel importante.

Esse é um dos aspectos deste sítio paleontológico que os pesquisadores esperam investigar. Os humanos claramente mataram alguns dos mamutes nos poços descobertos em Tultepec, mas ainda não está claro se eles desempenharam um papel na condução dos mais de 200 mamutes para a margem do lago.

Os pesquisadores acham que os mamutes podem ter ficado presos na lama ao longo da margem do lago e morrido de fome ou afogamento.

Isso poderia ter acontecido naturalmente, já que a grama e os juncos do lago teriam atraído os mamutes para se alimentar. Mas o grande número de esqueletos também pode indicar que os humanos astutamente usaram a viscosidade da margem do lago a seu favor, de acordo com Sánchez Nava.

“É possível que eles os tenham perseguido na lama”, disse ele à AP em maio.

Se isso for verdade, isso significaria que os humanos eram capazes de matar um número maior de mamutes do que se pensava anteriormente. Também poderia ser uma evidência de que os povos antigos comiam carne de mamute como parte essencial de suas dietas – não esporadicamente, como os pesquisadores haviam assumido antes.

No entanto, os ossos encontrados no local do aeroporto ainda não mostraram quaisquer marcas que indiquem que humanos massacraram os animais.

Se humanos estivessem envolvidos na morte das criaturas, no entanto, isso daria mais força para ideia de que os humanos contribuíram ou causaram a extinção dos mamutes colombianos nas Américas. A outra teoria prevalecente sugere que os animais morreram por causa da perda de habitat causada pelo aquecimento do clima com o fim da era do gelo.

Ou pode ser uma combinação dos dois fatores, segundo o paleontólogo Joaquin Arroyo-Cabrales, que trabalha no instituto de antropologia.

“Acho que no final a decisão será que houve um efeito de sinergia entre as mudanças climáticas e a presença humana”, disse ele à AP.

Os humanos podem ter feito ferramentas com os ossos de mamute

Mesmo que os humanos não tenham matado os mamutes na margem do lago diretamente, estão surgindo evidências de que civilizações antigas ao redor da área usavam os ossos dos animais como ferramentas.

Até agora, os arqueólogos descobriram dezenas de ferramentas ao redor do local que eram, pelo menos, parcialmente feitas de ossos de mamute, como facas pontiagudas de osso de mamute.

Mas eles não têm certeza de que os ossos nas ferramentas vieram dos mamutes encontrados na margem do lago. Eles podem ter vindo de outros mamutes, como os dos poços próximos de Tultepec.

Outros testes de laboratório podem ajudar os paleontólogos a determinar que relação – se de fato há alguma – os humanos têm com os ossos de mamute na margem do lago – se eles os mataram, comeram, os usaram como ferramentas ou todas as três opções.