Como lidar com o Transtorno Obsessivo-Compulsivo?

3
5460

O Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) é um transtorno de ansiedade multifatorial, bastante comum na população. É caracterizado por comportamentos obsessivos e/ou compulsivos, como o próprio nome diz. As obsessões são pensamentos recorrentes, ideias e imagens estereotipadas que surgem para o indivíduo, que não consegue as controlar. Já as compulsões se manifestam por meio de ações repetitivas, hábitos e “rituais”, que saciam as obsessões e que costumam aliviar a ansiedade sentida pela pessoa.

As características mais comuns do TOC envolvem higiene excessiva, preocupação com limpeza, angústia ao se deparar com desorganização, colecionismo exagerado, medo de contrair infecções ou se sujar, dentre outras. Exemplos: Lavar as mãos repetidas vezes, organizar por ordem de tamanho ou cores, acumular objetos nem sempre necessários, não tocar em maçanetas ou corrimãos (se toca, busca imediatamente lavar as mãos).

É preciso entender que alguns comportamentos repetitivos e determinados cuidados são comuns, mas quando isso foge do controle, é preciso buscar ajuda. Pessoas que sofrem com o TOC perdem horas do dia com suas “manias”, possuem certas dificuldades para se relacionar social/afetivamente e até ficam incapacitadas de trabalhar por conta das obsessões e das compulsões. Existem padrões que podem ser identificados, levando o indivíduo a perceber que seus hábitos são até mesmo absurdos, embora não consiga exercer controle sobre eles.

O transtorno causa muito sofrimento para quem lida com ele, requerendo tratamento adequado. O tratamento farmacológico é feito com antidepressivos da classe dos Inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina (ISRSs). Também deve ser empregada de forma associada a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), para que o indivíduo consiga controlar as obsessões/compulsões por meio da realização de exercícios ao longo das sessões.

No final do texto, você encontra dois links úteis, que podem ser lidos como fonte inicial. Buscar informações em sites especializados pode ajudar, mas nunca se esqueça de buscar atendimento com um profissional qualificado e de confiança.

Referência:

  • ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). CID-10: Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde. 9. ed. rev. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo (EDUSP), 2003.

Links:

  1. Drauzio Varella
  2. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  3. Entrevista no programa da Ana Maria Braga (2011) com a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva, que escreveu o livro “Mentes e Manias”, cujo tema é o TOC.
CONTINUAR LENDO