Drenos antigos sob o Coliseu revelam os ossos de um gladiador improvável

0
183
(Créditos: Ted Horowitz/Getty Images)

Traduzido por Julio Batista
Original de Alia Shoaib para o Business Insider

Matilhas de cachorros salsicha podem ter sido feitas para lutar contra animais maiores, como ursos, ou realizar acrobacias no Coliseu, na Roma antiga, disseram arqueólogos.

Arqueólogos disseram ter encontrado pela primeira vez os restos de cães pequenos semelhantes a dachshunds enquanto escavavam os drenos do icônico anfiteatro de 2.000 anos, informou o The Telegraph.

“Encontramos muitos ossos de cachorros que eram semelhantes ao cachorro salsicha moderno”, disse Alfonsina Russo, diretora do Coliseu, ao The Telegraph.

“Eles tinham menos de 30 centímetros de altura. Achamos que eles podem ter sido usados ​​para realizar truques acrobáticos, assim como você veria em um circo hoje. Ou pode ser que eles tenham sido usados ​​como parte de caçadas encenadas ou até mesmo lutado contra ursos e outros animais maiores. Não sabemos ao certo.”

“Venatio” era um tipo de entretenimento na Roma antiga envolvendo vários animais sendo colocados uns contra os outros em lutas ou sendo treinados para realizar truques.

Os cachorros teriam sido ancestrais dos salsichas, em vez de verdadeiros dachshunds, observou o jornal.

A raça moderna dachshund surgiu no início do século 18 na Alemanha e foi selecionada para descer buracos e caçar texugos – Dachs significa texugo em alemão.

Eles foram “criados para serem caçadores independentes de presas perigosas, podem ser corajosos a ponto de serem imprudentes”, de acordo com o American Kennel Club (AKC).

Os arqueólogos do Coliseu também encontraram ossos de cachorros grandes, leopardos, leões, ursos e avestruzes nos antigos drenos.

As descobertas foram feitas durante um estudo de um ano, durante o qual os arqueólogos vasculharam 70 metros de drenos e esgotos sob o Coliseu, que podem acomodar até 50.000 espectadores.

Junto com os restos do animal, eles também encontraram restos de alimentos, incluindo frutas, nozes e azeitonas, que os espectadores teriam comido.

Eles também descobriram mais de 50 moedas de bronze do final do período romano e uma moeda de prata para comemorar o governo do imperador Marco Aurélio por volta de 170-171 d.C., que foi popularizado pelo filme Gladiador, de acordo com o The Telegraph.