Esqueleto misterioso com cabeça colocada nos pés é um antigo quebra-cabeça que já vimos antes

0
82
Esqueletos encontrados em Barry, País de Gales. O esqueleto esquerdo tem um crânio aos pés. Crédito: Rubicon Heritage.

Por Bethany Dawson
Publicado no Business Insider

Arqueólogos do Reino Unido descobriram um mercenário da era romana enterrado com sua espada e um misterioso esqueleto decapitado.

O conselho de Vale de Glamorgan, no País de Gales, contratou a Rubicon Heritage Services para inspecionar uma estrada antes de realizar obras.

Isso levou à descoberta de um extenso tesouro de artefatos arqueológicos e centenas de sepulturas que datam de milhares de anos.

Esqueletos romanos

Em uma seção da estrada de oito quilômetros havia uma coleção de artefatos romanos e vários esqueletos, disse Mark Collard, diretor administrativo da Rubicon Heritage, que lidera o projeto, ao Business Insider.

Acredita-se que um seja um mercenário, enterrado com uma grande espada e um broche militar, datado do período em que o “Império Romano se desfez na Grã-Bretanha”, disse Collard.

Um esqueleto do cemitério. Crédito: Rubicon Heritage.

Perto havia outro esqueleto de um homem decapitado, enterrado com a cabeça entre os pés.

Em 2019, em um cemitério romano em Suffolk, Inglaterra, os arqueólogos encontraram cadáveres da mesma forma com 17 esqueletos decapitados descobertos com suas cabeças removidas provavelmente após a morte.

A descoberta deixou “arqueólogos coçando a cabeça”, informou a Live Science.

Permanece um mistério o que a prática simbolizava. Uma teoria sugere uma ligação a um sistema de crenças pagãs de tribos celtas pré-romanas que consideravam a cabeça o recipiente para a alma, disseram arqueólogos à Live Science.

Ambos os homens no País de Gales foram enterrados em uma grande colina com “vistas fantásticas sobre o campo. Você tem que pensar que deve haver uma razão para isso”, disse Collard ao Business Insider.

Um membro da equipe descobrindo um esqueleto da era romana. Crédito: Rubicon Heritage.

Um antigo cemitério

Collard disse que outro trecho escavado da estrada revelou um local de sepultamento de um período posterior que também levantou muitas questões.

No meio de um campo fica um cemitério medieval escondido, descoberto por Collard e sua equipe, que contém 450 corpos.

As pessoas retornaram ao cemitério cerca de 500 anos depois – do sexto ao século XIII – para enterrar seus entes queridos lá.

“É incomum que eles sejam enterrados efetivamente no meio de um campo. Não é perto de uma igreja. E essa é uma das coisas que estamos intrigando sobre por que as pessoas voltariam por tanto tempo para enterrar pessoas no topo desta colina”, disse Collard.

A equipe está realizando uma análise detalhada dos restos mortais, verificando se há vínculos familiares com os corpos, sinais de doenças ou ferimentos ou pistas sobre dietas.

A equipe por trás da escavação lançou um e-book detalhando o projeto chamado “Five Mile Lane”, que descreve o que foi encontrado até agora, incluindo cremações da Idade do Bronze, uma ponta de flecha e uma casa redonda de 3.000 anos.

Os resultados detalhados serão publicados no final de 2022.

“Os arqueólogos sempre dizem que não esperam encontrar tanto, e neste caso, realmente não esperávamos, porque as pesquisas anteriores não levantaram muitas esperanças. Mas provou ser uma área pré-histórica incrivelmente ocupada, romana, e mais tarde, uma paisagem com muita atividade de 4000 a.C. até a Segunda Guerra Mundial”, disse Collard.